Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Maior naufrágio de imigrantes no Canal da Mancha deixa ao menos 31 mortos

A agência de migração das Nações Unidas classificou o incidente como 'maior perda de vidas no Canal' desde 2014

Por Da Redação Atualizado em 24 nov 2021, 18h24 - Publicado em 24 nov 2021, 18h08

Pelo menos 31 refugiados e migrantes morreram nesta quarta-feira, 24, depois que um bote afundou no Canal da Mancha, tentando atravessar da França para a Inglaterra.

A agência de migração das Nações Unidas, a Organização Internacional para as Migrações, classificou o incidente como a maior perda de vidas no Canal desde o início da coleta de dados em 2014.

O bote afundou na costa norte de Calais, e as autoridades locais informaram que as buscas para procurar sobreviventes foram feitas no meio da noite, com auxílio de três barcos e três helicópteros.

Pescadores chamaram o serviço de resgaste depois de ver o bote vazio, e pessoas flutuando no mar. Acredita-se que mais pessoas que o normal deixaram a costa francesa, devido as condições do mar calmo.

O presidente francês Emmanuel Macron disse que seu país não deixaria o Canal da Mancha se tornar um cemitério.

Continua após a publicidade

“Meus pensamentos estão com os muitos desaparecidos e feridos, vítimas de contrabandistas que exploram sua angústia e miséria”, escreveu o Primeiro Ministro francês, Jean Castex, em seu twitter.

O Primeiro Ministro do Reino Unido, Boris Johnson, também se pronunciou, afirmando estar “chocado e profundamente triste”.

“Meus pensamentos e condolências para as vítimas e suas famílias e é uma coisa terrível que tenham sofrido. Mas este desastre ressalta o quão perigoso é cruzar o Canal desta forma ”, acrescentou.

Mesmo com os riscos, o número de pessoas que fazem travessias em botes e pequenas embarcações no Canal da Mancha este ano aumentou significativamente.

De acordo com as autoridades francesas,  7.800 pessoas foram resgatadas no mar durante essa travessia, números que dobraram desde agosto.

Continua após a publicidade

Publicidade