Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Maduro faz novas ameaças e pede que militares preparem-se ‘para lutar’

O presidente venezuelano Nicolás Maduro aumentou o tom após aparentemente aceitar bem a derrota do chavismo nas eleições legislativas do dia 6. Nesta segunda-feira, Maduro pediu que as Forças Armadas estejam preparadas para lutar após a oposição conquistar a maioria na Assembleia Nacional, ou seja, dois terços das cadeiras do Congresso.

Em ato, ele pediu aos militares para que estejam preparados para a “guerra não convencional”. “Eu apenas lhes digo, mulheres e homens, preparem-se para defender o país e que ninguém hesite. Não vamos permitir que a direita e a burguesia, das posições de poder onde estão, entreguem a soberania, a independência e a Justiça que foram construídas durante esses anos de sacrifício”, declarou.

Leia também

Maduro diz que vetará leis de anistia na Venezuela

Venezuela elegeu a sua primeira parlamentar transexual

Como a oposição driblou as fraudes e venceu a eleição na Venezuela

Na semana passada, Maduro reconheceu a derrota do chavismo nas urnas e disse, em mensagem em cadeia nacional, que “decidimos com a nossa moral, com a nossa ética, reconhecer estes resultados adversos, aceitá-los e dizer à Venezuela que a Constituição e a democracia triunfaram”.

Neste sábado, opositores saíram às ruas na capital Caracas para celebrar a primeira derrota significativa do chavismo em quase 17 anos. A população venezuelana sofre com altos índices de criminalidade, falta de produtos de consumo básico, assim como as maiores taxas de inflação do mundo.

(Da redação)