Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Maduro compara opositor preso ao ditador chileno Pinochet

Por Da Redação 16 set 2015, 09h31

A Venezuela se livrou de um “Pinochet”, disse o presidente Nicolás Maduro na noite de terça-feira, em defesa da pena de prisão de quase 14 anos imposta ao político oposicionista Leopoldo López. “Nós estamos vacinando a pátria contra um Pinochet”, disse Maduro referindo-se ao ex-ditador chileno Augusto Pinochet, responsável por implantar uma das ditaduras mais violentas do continente, que matou mais de 30.000 pessoas entre 1973 e 1990.

“Se a Venezuela tiver de enfrentar todo o mundo e acabar sozinha para defender o seu direito à paz, justiça e democracia, isso é o que vamos fazer. Ouça com atenção, Washington”, disse ele durante seu programa semanal na televisão ‘Em contato com Maduro’. O presidente da Venezuela acusa os Estados Unidos de tentar desestabilizar o país por meio de uma “guerra econômica”. A Venezuela enfrenta uma grave crise econômica com desabastecimento de produtos básicos, inflação fora de controle e forte perda do poder de consumo.

Leia também

Guiana pede que Google retire mapas com soberania da Venezuela em Essequibo

Presidente da Guiana diz que Venezuela mantém seu país na pobreza

Colômbia denuncia nova violação de seu espaço aéreo pela Venezuela

O opositor López foi condenado na semana passada por incitar os protestos de 2014 contra o governo, os quais resultaram em violência e morte de 43 pessoas. Ele foi considerado culpado de provocar incêndios, violência e danos à propriedade pública, e condenado a 13 anos e nove meses de prisão.

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade