Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Macri e Scioli saem confiantes de debate, mas opositor lidera pesquisas

Entretanto, pesquisas mostraram que o público indicou o candidato da oposição, Mauricio Macri, o vencedor do debate de domingo

Os dois candidatos à presidência da Argentina, o governista Daniel Scioli e o opositor Mauricio Macri, afirmaram nesta segunda-feira que suas candidaturas saíram reforçadas do debate realizado no domingo. Enquetes realizadas com o público indicaram como vencedor o líder da coalizão opositora Cambiemos, mas Scioli se mostrou satisfeito com sua participação. O segundo turno está marcado para o próximo domingo, dia 22 de novembro.

Leia também:

Macri abre 8 pontos de vantagem nas eleições presidenciais da Argentina

Macri no segundo turno é duro golpe para Cristina Kirchner na Argentina

Em declarações à rádio La Red, o governista disse que o debate televisivo demonstrou que “a intenção de fundo de Macri é uma desvalorização brusca”, e, por isso, “muita gente indecisa, independente, que votaria em outra força política, vai repensar seu voto”.

Entretanto, as pesquisas de intenção de voto mantinham Macri na frente da disputa, com uma margem de entre 8 e 11 pontos. “Ninguém acredita mais (nos kirchneristas). Foram muitos anos de mentiras”, declarou o candidato da aliança opositora em entrevista concedida hoje a Radio Mitre.

Macri afirmou que encara esta reta final com “enorme alegria”, confiante que no primeiro turno, realizado no último dia 25 de outubro, “perdeu-se o medo”. “Agora os que têm medo são eles. Abusaram tanto do poder que voltar ao chão e perder os privilégios lhes gera um enorme medo. Por isso saem com esta loucura de querer dizer que nós somos um conjunto de pessoas ruins que nos escondemos por trás de uma fachada bonita”, comentou.

O debate, no qual as acusações e críticas tiveram mais espaço que as propostas, registrou uma audiência considerável. A transmissão teve picos acima dos 40 pontos, e a repercussão nas redes sociais alcançou quase dois milhões de tuítes, segundo a imprensa local.

(Com agência EFE)