Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Lula diz que irá trabalhar para solucionar tensões entre Colômbia e Venezuela

Em solenidade no Paraguai, o presidente fez declarações sobre os conflito entre os dois vizinhos

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a afirmar nesta sexta-feira que irá ajudar a resolver os dilemas diplomáticos entre Venezuela e Colômbia. “Vou trabalhar para reconstruir a relação entre eles sendo ou não presidente do Brasil.” Lula participou das solenidades de inauguração de linhas de alta tensão da hidrelétrica de Itaipu, no Paraguai

Lula afirmou ainda que uma guerra entre os países vizinhos não deve ser considerada viável. “A única palavra que não pode existir entre os dois países é ‘guerra’. Deve-se pronunciar a palavra paz”. Para o presidente, ambos os países são importantes para a integração da América Latina e do Mercosul. Um conflito entre eles afetaria também o fluxo comercial no continente.

Na mesma ocasião, Fernando Lugo foi menos enfático em seu posicionamento. O presidente do Paraguai manteve a desconfiança em relação às evidências apresentadas pelo governo de Bogotá. “Eu ouviria as duas partes”, disse.

Impasse – A reunião de chanceleres da Unasul (União das Nações Sul-Americanas), na noite desta quinta-feira, não obteve sucesso em solucionar o imbróglio diplomático entre os dois vizinhos. O fracasso, na verdade, acabou gerando mais faíscas. Nesta sexta-feira, a Colômbia acusou a Venezuela pelos resultados negativos da reunião.

O encontro da cúpula terminou sem acordos e com a decisão de deixar a tarefa de buscar uma solução à crise bilateral nas mãos dos presidentes dos doze membros do organismo. “Os chanceleres precisavam fazer muitas consultas, os ânimos estavam ainda um pouco quentes, mas o importante é que conseguimos baixar a temperatura”, afirmou Marco Aurélio Garcia, assessor especial para Assuntos Internacionais da Presidência, que substituiu o chanceler Celso Amorim.