Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Lucas Papademos nomeado primeiro-ministro da Grécia

Por Joel Saget 10 nov 2011, 12h03

O presidente grego, Carolos Papoulias, pediu nesta quinta-feira que o ex-vice-presidente do Banco Central Europeu Lucas Papademos forme um novo governo, informou o gabinete de Papoulias.

“O presidente deu a Papademos o mandato para formar um governo”, informou o gabinete em um comunicado, acrescentando que o novo governo será empossado às 12H00 GMT (10H00 de Brasília) de sexta-feira.

Em sua primeira declaração como novo primeiro-ministro, Papademos afirmou que o fato da Grécia fazer parte do Euro é uma “garantia de estabilidade monetária”.

“Estou convencido de que a participação no Euro é uma garantia de estabilidade monetária e um fator de estabilidade econômica”, afirmou Papademos à imprensa ao deixar o palácio presidencial.

Papademos, de 64 anos, tem uma boa reputação internacional por sua experiência financeira e é visto por muitos como o homem certo para tirar a Grécia de sua pior crise econômica no pós-guerra.

A Bolsa da Grécia subiu bruscamente quando Papademos chegou ao palácio presidencial para iniciar as negociações com o chefe de Estado e com líderes políticos.

Continua após a publicidade

Sua nomeação levou quatro dias, em meio a disputas políticas e por demandas feitas supostamente por ele exigindo que as eleições fossem realizadas depois de fevereiro.

O comunicado da presidência não fez menção a uma data para as eleições.

O novo governo deve ratificar rapidamente um acordo de resgate da UE para desbloquear os empréstimos que irão salvar a Grécia da falência no próximo mês.

O nome do novo primeiro-ministro grego foi decidido numa nova reunião entre os chefes dos partidos políticos a pedido do presidente da República.

Estiveram presentes nesta reunião o primeiro-ministro e chefe do partido Socialista, Georges Papandreou – que se despediu dos gregos em uma mensagem transmitida pela TV à nação -, e o chefe da direita, Antonis Samaras, que no domingo havia aceitado cooperar para a formação de um governo de União Nacional.

Papandreou anunciou nesta quarta-feira oficialmente sua demissão e desejou “êxito” ao novo chefe de governo, em uma mensagem à Nação transmitida peça televisão antes de uma reunião com o chefe de Estado, Carolos Papulias.

Continua após a publicidade
Publicidade