Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Líderes do Partido Democrata renunciam após vazamento de e-mails

A divulgação de cerca de 20.000 e-mails de autoridades do partido provocou dividiu os democratas na convenção na Filadélfia

Três autoridades de primeiro escalão do Partido Democrata dos Estados Unidos pediram demissão após a invasão e divulgação de milhares de e-mails que constrangeram o partido no momento em que realizava a sua convenção na semana passada. O Comitê Nacional Democrata (DNC, na sigla em inglês) anunciou nesta terça-feira as renúncias de Amy Dacey (presidente-executiva), Luis Miranda (diretor de Comunicações) e Brad Marshall (diretor financeiro).

Donna Brazile, que assumiu interinamente a presidência do partido após Debbie Schultz deixar o cargo na semana passada, não mencionou a invasão cibernética ou deu o motivo para as renúncias em comunicado sobre a reorganização da cúpula do DNC.

LEIA MAIS:
Vazamento de e-mails sugere possível ajuda de Putin a Trump

Convenção Democrata inicia em meio à polêmica de e-mails
Trump pede que Rússia encontre e-mails de Hillary Clinton

O vazamento de cerca de 20.000 e-mails provocou divisão interna no início da Convenção Nacional do Partido Democrata, realizada na Filadélfia, em que Hillary Clinton aceitou formalmente a indicação do partido para a eleição presidencial de 8 de novembro. Os democratas acusaram o governo russo de ter obtido, com a ajuda de hackers, e vazado as mensagens com o objetivo de prejudicar a imagem do Partido Democrata para favorecer Trump.

Alguns dos e-mails, que foram publicados pelo WikiLeaks, sugerem que autoridades do partido favoreceram Hillary na disputa interna contra Bernie Sanders pela candidatura democrata à Presidência dos EUA.

(Com Reuters)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Flavio Flimbows

    O pessoal da edição precisa prestar mais atenção aos textos: “…do partido provocou dividiu os democratas…” Parece que foi digitado no celular.

    Curtir