Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Líder palestino chama embaixador dos EUA de ‘filho de cadela’

Declaração de Mahmoud Abbas se dá por causa da posição do diplomata David Friedman sobre os assentamentos israelenses na Cisjordânia

O presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, classificou nesta segunda-feira como “filho de uma cadela” o embaixador dos Estados Unidos em Israel, David Friedman, por causa de seu apoio a assentamentos israelenses na Cisjordânia ocupada.

“O embaixador dos Estados Unidos em Tel Aviv é um colono e o filho de uma cadela”, afirmou Abbas, durante uma reunião com líderes palestinos em Ramallah.

O líder palestino acusou Friedman de defender os colonos israelenses na Cisjordânia sob o argumento de que eles estão construindo em “suas terras”. O insulto provocou repreensões do diplomata e do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu.

David Friedman, que assumiu a embaixada em maio de 2017, é também um fervoroso defensor do reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel e do traslado da embaixada dos Estados Unidos a essa cidade.

Friedman respondeu durante um discurso em Jerusalém numa conferência sobre o combate ao antissemitismo global, dizendo: “A resposta dele foi se referir a mim como filho de uma cadela. Antissemitismo ou discurso político? Não vou julgar, deixo tudo isso para vocês”.

Netanyahu disse que as decisões de Donald Trump sobre Jerusalém parecem ter levado Abbas ao ponto de fazer ataques verbais. “Pela primeira vez em décadas, o governo dos Estados Unidos parou de estragar os líderes palestinos e dizem a eles: basta”, afirmou Netanyahu no Twitter. “Aparentemente, o choque da verdade fez com que eles a perdessem.”

Em Washington, o conselheiro da Casa Branca Jason Greenblatt reagiu aos “insultos” declarando que “chegou a hora de o presidente Abbas escolher entre a retórica do ódio e a realização de esforços para melhorar a qualidade de vida de seu povo e liderá-lo no caminho da paz e da prosperidade”.

“Apesar de seus insultos altamente inadequados contra os membros do governo de Trump e a repetição mais recente de seu insulto a meu bom amigo e colega, o embaixador Friedman, estamos comprometidos com o povo palestino e com as mudanças que devem ser implementadas para a convivência”, acrescentou.

(Com AFP e Reuters)