Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Líder da resistência afegã anuncia que vai negociar com Talibã

Frente de Resistência Nacional do Afeganistão está pronta para parar de lutar com a condição de que os talibãs também parem seus ataques no Vale do Panjshir

Por Da Redação Atualizado em 5 set 2021, 17h49 - Publicado em 5 set 2021, 17h45

Ahmad Massoud, líder da Frente de Resistência Nacional do Afeganistão (FRNA), grupo de oposição afegão que resiste às forças do Talibã no vale de Panjshir, ao norte de Cabul, admitiu neste domingo, 5, que negociará com os extremistas islâmicos. Massoud, que diz ter sido aconselhado por um grupo de acadêmicos religiosos, fez o anúncio na página do grupo no Facebook.

“A FRNA, em princípio, concorda em resolver os problemas atuais e colocar um fim imediato aos combates e continuar as negociações”, diz o comunicado. “Para alcançar uma paz duradoura, a FRNA está pronta a interromper os combates com a condição de que o Talibã também pare seus ataques e movimentos militares em Panjshir e Andarab.”

Mundialista: A “Aladeia de Asterix” do Afeganistão: um foco de resistência

O Vale do Panjshir é tão protegido pelas cordilheiras que o cercam – um prolongamento dos Himalaias – que não foi tomado nem na época da invasão soviética e nem pelos talibãs que emergiram da guerra civil dos anos 90. Seus habitantes são da etnia tadjique, o que ajuda a explicar o espírito de resistência ao Talibã, que é essencialmente formado pelo grupo étnico dominante no Afeganistão, os pashtuns.

Mais cedo, a mídia afegã informou que um conselho de estudiosos religiosos de Ulema pediu ao Talibã que aceitasse um acordo negociado para encerrar os combates em Panjshir.

Continua após a publicidade
Publicidade