Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Lech Walesa diz que Havel ‘fará muita falta na Europa’

Por Fethi Belaid - 18 dez 2011, 14h00

A voz do ícone tcheco da liberdade Vaclav Havel, que faleceu neste domingo aos 75 anos, “fará muita falta na Europa”, afirmou Lech Walesa, o lendário líder polonês do Solidariedade, um sindicato independente anticomunista.

“Ele foi um grande teórico do nosso tempo e sua voz fará muita falta na Europa, especialmente agora, quando ela está em grande crise”, disse Walesa, que, como Havel, era um anticomunista antes de se tornar chefe de Estado após o colapso pacífico do comunismo, em 1989.

“É triste que ele não esteja mais conosco, vou rezar por sua alma”, disse Walesa, católico fervoroso.

Publicidade