Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Le Monde’ chama Lula de “pai dos pobres” ao noticiar julgamento

'The New York Times' diz que manutenção de sentença contra ex-presidente "deixa de ponta-cabeça corrida presidencial brasileira"

Os principais veículos de imprensa mundial noticiaram nesta quarta-feira a confirmação da sentença contra ex-presidente Luís Inácio “Lula” da Silva por corrupção passiva e lavagem de dinheiro em julgamento da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), com diferentes graus de destaque e posicionamento sobre o assunto.

Entre as principais chamadas estava a do Le Monde, jornal mais prestigioso da França. O periódico se refere a Lula no subtítulo de sua manchete  como “o pai dos pobres”  e explica que os três juízes da Corte de apelação de Porto Alegre reconheceram por unanimidade a culpabilidade do ex-presidente por corrupção.

Repercussão da condenação de Lula no 'Le Monde' Repercussão da condenação de Lula no ‘Le Monde’

Repercussão da condenação de Lula no ‘Le Monde’ (Reprodução/Reprodução)

Sem politizar o assunto, o jornal Diário de Notícias, de Portugal, informa sobre a manutenção e a ampliação de pena da sentença anterior contra Lula e explica a seus leitores que o julgamento “poderá influenciar o desenvolvimento do processo político brasileiro antes das eleições presidenciais de outubro, nas quais o ex-presidente pretende apresentar-se como candidato do Partido dos Trabalhadores (PT)”.

Repercussão da condenação de Lula no ' Diário de Notícias' Repercussão da condenação de Lula no ‘ Diário de Notícias’

Repercussão da condenação de Lula no ‘ Diário de Notícias’ (Reprodução/Reprodução)

No Reino Unido, a BBC, canal de televisão público do país, deu o assunto como breaking news (termo inglês utilizado para notícias e manchetes urgentes) tanto em seus canais televisivos quanto em suas plataformas online. O título inicial da rede britânica era “Ex-presidente Lula do Brasil perde apelação”.

O correspondente Dom Phillips, do também britânico The Guardian, de tradicional posicionamento esquerdista, trouxe um texto bastante neutro sobre o assunto, no qual explicava as origens do processo contra Lula e como funcionaria o andamento judicial do caso. O jornal destaca a unanimidade da manutenção da sentença anterior contra o ex-presidente e o aumento, também unânime, da pena de nove anos e seis meses para doze anos e um mês decididos pelo TRF-4.

Repercussão da condenação de Lula no The Guardian Repercussão da condenação de Lula no The Guardian

Repercussão da condenação de Lula no The Guardian (Reprodução/Reprodução)

Na Espanha, o El País noticiou a reação da bolsa de valores no Brasil –que encerrou o pregão com alta de 3,72%– à manutenção da sentença contra o ex-presidente e apresentou os argumentos a favor e contra a condenação. O jornal noticiou que a decisão dificulta as aspirações políticas da esquerda brasileira em reeleger Lula, mas lembra que ele ainda tem recursos judiciais possíveis que podem evitar sua desqualificação política imediata.

Enquanto isso, o espanhol El Mundo destacou o duro golpe que a decisão representa para “o presidente mais valorizado da história do Brasil”. O jornal chama atenção para a defesa do ex-presidente, destacando os episódios em que uma funcionária do TRF-4 pediu a condenação de Lula nas redes sociais e o momento em que a justiça utilizou uma reportagem de O Globo como prova. A publicação também deu destaque às manifestações a favor e contra Lula, dando ênfase à atual polarização política do país.

Publicação sobre o ex-presidente Lula no jornal El Mundo, da Espanha

Publicação sobre o ex-presidente Lula no jornal El Mundo, da Espanha (El Mundo/Reprodução)

Na vizinha Argentina, o jornal El Clarín optou por explicar quais são as acusações que pesam contra Lula e quais serão os próximos passos da promotoria e da defesa do ex-presidente após a decisão de hoje, qualificada como “duro revés” para o político.

La Nación, outro jornal argentino, abordou o impacto que a sentença pode ter nas eleições de outubro e a reação de diversos apoiadores do PT no Brasil. A publicação traz boa parte dos argumentos de defesa de Lula, citando o ex-presidente, seu advogado, bem como a resposta de seguidores do ex-presidente à confirmação da sentença. 

O La Patilla, site de notícias mais acessado da Venezuela, destaca em artigo que Lula é o “político mais popular do país” e um “ícone da esquerda brasileira”. O site traz em sua cobertura citações do ex-presidente no Twitter e trechos do discurso de um dos juízes do TRF-4. No entanto, seu principal enfoque é a mudança do cenário eleitoral que a decisão pode causar, frisando que Lula até aqui é o candidato mais bem cotado para a presidência.

Publicação sobre o ex-presidente Lula no jornal La Patilla, da Venezuela

Publicação sobre o ex-presidente Lula no jornal La Patilla, da Venezuela (La Patilla/Reprodução)

Nos Estados Unidos, o The New York Times trouxe o título “Corte mantém condenação de ex-líder, deixando corrida presidencial do Brasil de ponta-cabeça” em sua matéria assinada pelo correspondente do jornal no Brasil, Ernesto Lodoño. O periódico destaca que “o julgamento é uma vitória para os promotores” do caso, afirmando que esses promotores conseguiram caracterizar Lula como “peça-fundamental no sistema político endemicamente corrupto do Brasil”.

A matéria sai um dia após o mesmo jornal publicar um editorial opinativo assinado por Mark Weisbrot, no qual afirmava que a condenação de Lula “empurra a democracia brasileira para o abismo”.

Por fim, o The Washington Post, outro grande jornal dos Estados Unidos, traz um prognóstico em sua manchete: “Corte brasileira sustenta condenação por corrupção contra ex-presidente Lula, potencialmente encerrando a carreira do icônico líder latino-americano”.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. AUGUSTO MARAJÓ

    Concordo que ele seja chamado de pai dos pobres, afinal, foi devido às ideias dele que o Brasil pariu uma nova leva de pobres.

    Curtir

  2. AUGUSTO MARAJÓ

    Devemos dar importância ao The New York Times, um jornal de um país que não consegue, nem mais, controlar a língua do seu presidente?

    Curtir

  3. Pacífico Guerra

    Essa mídia internacional não entende nada de Brasil, onde chama um ladrão condenado de “pai dos pobres”, só faltou chama-lo de Robin Wood brasileiro.

    Curtir