Clique e assine com até 92% de desconto

‘La Barbie’ diz que escondeu agressor de Cabañas

Chefe do tráfico tinha amizade com ‘JJ’ e com o próprio jogador

Por Da Redação 1 set 2010, 08h15

O narcotraficante Edgar Valdez Villarreal, conhecido como ‘La Barbie’, detido no México na segunda-feira, revelou que escondeu durante três meses o homem que atirou no atacante paraguaio Salvador Cabañas.

O chefe do tráfico afirmou que José Jorge Balderas Garza, conhecido como ‘JJ’, agressor de Cabañas, é seu amigo e que também tinha uma amizade com o jogador. O atacante recebeu um tiro na cabeça em janeiro, após uma discussão em um bar da Cidade do México.

“Eu o coloquei em um escritório por três meses”, disse Valdez, antes de afirmar que Cabañas e Balderas “eram amigos, mas que no dia da agressão começaram a discutir”. Valdez Villarreal negou que Balderas tenha integrado sua organização criminosa e disse que o ajudou porque era seu amigo e “queriam matá-lo”.

Valdez disse ainda que tem um trabalho na Colômbia, de onde alegou vir toda a droga que vende, e que sua rota para o México passa pelo Panamá. O narcotraficante também afirmou que não trabalhava em aliança com nenhum dos sete cartéis que disputam as rotas do tráfico no México.

Traficante La Barbie preso
Traficante La Barbie preso VEJA

‘La Barbie’, que enviava uma tonelada de cocaína por mês aos Estados Unidos, também declarou que o dinheiro da venda da droga chegava em espécie do país vizinho, escondido em caixas. Ele foi detido na segunda-feira pela Polícia Federal mexicana.

Cabañas – Apesar de a bala ter ficado alojada na cabeça de Cabañas, então atacante do América do México, o atleta sobreviveu ao ataque depois de passar dois meses internado em um hospital da Cidade do México. Em março o jogador viajou a Buenos Aires para dar prosseguimento ao tratamento e, posteriormente, voltou para o Paraguai.

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade