Clique e assine com até 92% de desconto

Kim retoma provocações e fala em ‘conflito’ com os EUA

Ditador norte-coreano voltou a apelar para ameaças após visita de Obama a país rival. Em Seul, presidente americano alertou Pyongyang sobre teste nuclear

Por Da Redação 26 abr 2014, 04h09

A viagem de Barack Obama à Coreia do Sul parece ter incomodado o ditador norte-coreano Kim Jong-un, que resolveu, neste sábado, retomar as costumeiras provocações contra o principal aliado de Seul. De acordo com a imprensa estatal da Coreia do Norte, o jovem tirano aproveitou a visita a uma unidade militar e convocou os seus soldados a se prepararem para o “iminente conflito” com os Estados Unidos.

Leia mais:

Americano é detido por autoridades da Coreia do Norte

Coreia do Sul detecta aumento da atividade nuclear do rival

Mais graves do que a artilharia verbal do ditador, no entanto, são os indícios de que Pyongyang pode estar se preparando para um novo teste nuclear. Nas últimas semanas, foi detectado um aumento de atividades na base de Punggye-ri, local onde o regime norte-coreano conduziu os três teste atômicos subterrâneos de sua história – em 2006, 2009 e 2013.

Obama – Em visita a Seul na sexta-feira, Barack Obama mostrou preocupação com as atividades do regime de Kim Jong-un. “Os programas nucleares e de mísseis balísticos da Coreia do Norte são uma ameaça para nossos aliados, a Coreia do Sul e o Japão”, afirmou. O presidente americano disse esperar que a China use sua influência sobre Pyongyang para frear as intenções de Kim, mas prometeu que a Coreia do Norte receberá uma “resposta firme” se insistir no teste nuclear.

Leia também: Antes de ser um tirano, Kim Jong-un foi um garotinho fofo

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade