Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Kim Jong-un tenta demonstrar força com desfile militar – e bravatas

Esses são provavelmente os festejos mais caros e luxuosos desde que Kim Jong-un chegou ao poder

O ditador norte-coreano Kim Jong-un declarou neste sábado que o país está pronto para enfrentar qualquer ameaça dos Estados Unidos ao discursar em um desfile militar para marcar o 70º aniversário do partido do governo. O desfile contou com milhares de soldados e uma exibição de parte do arsenal militar da Coreia do Norte. Com a parada militar, Jong-un tenta mostrar ao mundo e a seu próprio povo que a dinastia Kim está firme no comando. Sinal do isolamento do país, o único líder estrangeiro presente nas festividades era Liu Yunshan, apenas o 5º na hierarquia do PC chinês.

Kim caminhou por um tapete vermelho e saudou a sua guarda de honra antes de seguir até um pódio para discursar. “Nossa força revolucionária está pronta para responder a qualquer tipo de guerra que os imperialistas norte-americanos queiram”, bravateou Kim, ladeado pelo oficial chinês Liu Yunshan e altos funcionários norte-coreanos. Kim não comentou especificamente sobre as capacidades nucleares ou de mísseis de longo alcance da Coreia do Norte e também não disse nada sobre as relações com a rival Coreia do Sul.

O desfile militar contou com tanques, veículos blindados, lança-foguetes e uma variedade de mísseis montados em caminhões, enquanto aviões militares voaram em formação acima da praça, formando o símbolo do Partido dos Trabalhadores da Coreia – martelo, escova e foice. Outro grupo de aviões formou o número 70 no céu.

Esses são provavelmente os festejos mais caros e luxuosos desde que Kim Jong-un chegou ao poder após o falecimento de seu pai Kim Jong-Il, em 2011. Na capital, as ruas estavam enfeitadas com pôsteres gigantes, bandeirolas vermelhas e bandeiras, algumas delas com os números 10/10, que representam o dia 10 de outubro, “data de nascimento” do Partido dos Trabalhadores.

Segundo os pesquisadores do Instituto americano-coreano da universidade Johns Hopkins, as imagens de satélite mostrando os preparativos do desfile, feitas quatro dias antes, já apontavam que seria um dos mais espetaculares da história norte-coreana.

Estes desfiles, ocasião na qual a Coreia do Norte abre as portas à imprensa estrangeira, cujos movimentos estão restritos, têm diversos objetivos. Para o interior do país é uma demonstração de orgulho nacional e de fervor patriótico destinado a apoiar o líder supremo. Para o exterior trata-se de demonstrar sua força e o pouco caso que faz do que o mundo pensa sobre seus programas nucleares e seus mísseis.

(Com Estadão Conteúdo e AFP)