Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Kerry visita Curdistão em busca de apoio ao Iraque

O secretário de Estado americano está na região autônoma para aplacar anseios separatistas e convencer os curdos a ajudarem a manter o Iraque unido

O secretário de Estado americano, John Kerry, iniciou nesta terça-feira conversações com dirigentes da região autônoma curda do Iraque, para tentar unir as forças políticas ante a ofensiva dos insurgentes sunitas que se aproximam de Bagdá. “Com as mudanças, estamos diante de uma nova realidade de um novo Iraque”, declarou o presidente curdo Masud Barzani a Kerry. Ao receber o secretário de Estado americano em Erbil, Barzani afirmou que os curdos desejam uma solução para a crise. “Como todos sabem, este é um momento crítico para o Iraque. A formação de um governo é nosso principal desafio”, afirmou Kerry ao interlocutor.

A ofensiva liderada pelos jihadistas sunitas do Estado Islâmico do Iraque e Levante (EIIL), iniciada em 9 de junho, permitiu aos curdos iraquianos assumir o controle de várias zonas do território que desejam integrar a sua região autônoma. As forças de segurança curdas são responsáveis agora pela cidade multiétnica e rica em petróleo de Kirkuk, o centro do território disputado.

Leia também

Iraque formará novo governo a partir de 1° julho, diz Kerry

Como encontrar um equilíbrio no Oriente Médio

Obama alerta para risco de instabilidade no Iraque contaminar vizinhos

Kerry deve insistir nos encontros com os líderes curdos no “papel importante que os curdos podem desempenhar para ajudar o governo central a enfrentar os desafios em benefício de todos os iraquianos”, afirmou a porta-voz do Departamento de Estado, Jen Psaki.

E não é só o EIIL que tem ameaçado a unidade do Iraque. Nesta segunda, o presidente da região autônoma do Curdistão indicou em entrevista à rede CNN que seu território, que goza de mais estabilidade que o restante do Iraque, pode aproveitar a crise para buscar a independência. “O Iraque está claramente desmoronando. Nós não causamos essa situação, foram outros. E nós não podemos permanecer reféns do desconhecido”, disse. “É tempo do povo do Curdistão determinar o seu futuro”. (Continue lendo o texto)

Novo governo – Ontem, em Bagdá, Kerry se encontrou com o com o primeiro-ministro iraquiano, Nouri al Maliki. Eles acordaram em iniciar o processo de formação de um novo governo a partir de 1° de julho, segundo informações publicadas pelo jornal The Wall Street Journal. Os EUA pressionam pela formação de um governo que consiga unir xiitas, sunitas e curdos contra a ofensiva dos jihadistas do EIIL.

“Quando os xiitas, os sunitas e os curdos participarem da formação do governo, o Iraque será mais forte e seguro”, destacou Kerry, que prometeu o apoio militar de seu país para combater o terrorismo. Esse apoio será baseado na cooperação em inteligência, na formação militar conjunta, no fornecimento de armas e equipamentos de combate e no envio de conselheiros militares para o Exército iraquiano.

(Com agencia EFE)