Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Kerry vai se reunir com dissidentes em viagem a Cuba

O secretário de Estado dos EUA desembarca em Havana nesta sexta para o hasteamento da bandeira americana na Embaixada. Ele não se encontrará com os irmãos Castro

O secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry, confirmou nesta quinta-feira que se reunirá com membros da dissidência cubana em sua visita a Havana, marcada para amanhã. Kerry confirmou que os opositores ao regime castrista “são convidados da missão americana”, mas eles não vão assistir a cerimônia de hasteamento da bandeira na nova embaixada americana em Havana porque será um ato “com espaço muito limitado” e por se tratar de um “momento de governo a governo”.

Haverá um evento posterior na residência do encarregado de negócios americanos na ilha, Jeffrey DeLaurentis, ao qual comparecerão membros da sociedade civil cubana, incluindo alguns dissidentes que se reunirão com Kerry. Alguns dos dissidentes confirmaram à agência EFE que foram convidados para a reunião. Entre eles estão a líder do movimento Damas de Branco, Berta Soler; e Elizardo Sánchez, da Comissão Cubana de Direitos Humanos e Reconciliação Nacional.

Leia também

Em silêncio, EUA e Cuba abrem novo capítulo nos laços pós-Guerra Fria

Obama pede ao Congresso para suspender embargo a Cuba

Após Cuba, EUA negociam reaproximação diplomática com a Venezuela

Kerry também acrescentou que, além da vontade de conversar com a maior quantidade de representantes da sociedade cubana, sairá para passear livremente por Havana “em algum momento do dia”, no qual aproveitará para “obter outras impressões” da realidade do país. O secretário de Estado não deve se reunir com o presidente cubano, Raúl Castro, nem com o ex-presidente Fidel Castro durante a visita em Havana, que durará menos de um dia.

Acompanharão Kerry na viagem funcionários da Casa Branca e dos departamentos de Estado, Tesouro, Comércio e Defesa, além de personalidades que apoiaram o processo de reaproximação entre os dois países, anunciados no último dia 17 de dezembro.

(Com agência EFE)