Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Karzai adverte Otan contra bombardeio de civis

Em duro pronunciamento, presidente afegão diz que coalizão será considerada força invasora em caso de novos ataques contra as casas da população

Por Da Redação 31 Maio 2011, 06h54

O presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, afirmou nesta terça-feira que considerará “invasoras” as forças da Otan presentes no país se não cessarem os bombardeios contra a população civil.

“Se não detiver seus bombardeios contra nossas casas, a presença da Otan no Afeganistão será a de um invasor, contra o desejo do povo afegão”, disse Karzai, em um pronunciamento transmitido de seu palácio pela televisão afegã.

Foi o mais duro pronunciamento de Karzai contra ações da Força Internacional de Assistência à Segurança, a missão da Otan no país, com cerca de 150 mil soldados. “A história mostra com clareza como reagem os afegãos contra um conquistador”, ameaçou Karzai.

O presidente afegão visitou na segunda-feira a localidade de Nawzad, na província de Helmand, onde um bombardeio da Otan matou no sábado 12 crianças e duas mulheres durante uma caçada a talibãs. Karzai afirmou que esta ação representaria sua “última” advertência às tropas internacionais.

A Otan se desculpou pelas mortes de civis – citando apenas nove – e determinou a abertura de investigação desse ataque e de outro, três dias antes, em que morreram 18 civis, além de mais de 80 insurgentes.

Segundo dados da missão das Nações Unidas no Afeganistão (Unama), 2.777 civis morreram no ano passado por consequência dos conflitos, número 15% maior que o registrado em 2009.

(com EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade