Clique e assine a partir de 8,90/mês

Kamala Harris suspende viagens após casos de Covid em equipe de campanha

Senadora e candidato democrata à Presidência, Joe Biden, não tiveram 'contato próximo' com pessoas infectadas, segundo assessor, mas medida é 'precaução'

Por Da Redação - Atualizado em 15 out 2020, 11h44 - Publicado em 15 out 2020, 11h36

A candidata democrata à vice-presidência dos Estados Unidos, Kamala Harris, suspendeu viagens de campanha até domingo, após dois casos de Covid-19 em sua comitiva. De acordo com a equipe da senadora, ela e o cabeça da chapa, o ex-vice-presidente Joe Biden, não tiveram “contato próximo” com as pessoas infectadas.

Entre as duas pessoas ligadas à campanha que testaram positivo para o novo coronavírus está a diretora de Comunicações de Harris, Liz Allen, segundo um comunicado divulgado nesta quinta-feira, 15.

Harris não precisa ficar em quarentena, mas “por precaução e de acordo com o compromisso de nossa equipe de campanha (…) estamos cancelando os deslocamentos da senadora Harris até domingo, 18 de outubro”, disse Jen O’Malley Dillon, responsável pela campanha da candidata.

As duas pessoas que testaram positivo para o coronavírus viajaram de avião com a senadora democrata em 8 de outubro. Segundo a equipe de campanha democrata, Kamala Harris já realizou dois testes de PCR, todos com resultado negativo.

Casos de Covid-19 têm marcado as campanhas para as eleições presidenciais de 3 de novembro. O presidente Donald Trump, diagnosticado no início do mês com o vírus, assim como sua esposa, Melania,  passou três noites internado no Centro Médico Nacional Walter Reed, em Bethesda, no estado de Maryland, sob cuidados médicos. Ele deixou o local no dia 5 de outubro, onde recebeu um tratamento experimental.

Na quarta-feira 14, a primeira-dama revelou que o filho mais novo do casal, Barron, também testou positivo, mas não apresentou sintomas.

Além do casal presidencial, diversas outras figuras do alto escalão da Casa Branca também receberam diagnósticos positivos. No mesmo dia em que Trump deixou o hospital, a secretária de imprensa da Casa Branca, Kayleigh McEnany, comunicou que foi diagnosticada com Covid-19. Com ela, aumenta para 11 o número de funcionários do governo do presidente Donald Trump que testaram positivo para o coronavírus depois que o mandatário foi infectado.

A secretária de imprensa disse que a Casa Branca não divulgaria o número total de funcionários infectados pelo coronavírus, citando questões de privacidade. Ela também se recusou a fornecer um cronograma específico dos testes do presidente.

A lista também inclui o guarda-costas de Trump, Nick Luna, um assessor de imprensa não identificado, a ex-conselheira da Casa Branca, Kellyanne Conway, o gerente de campanha de Trump, Bill Stepien, a presidente do Comitê Nacional Republicano, Ronna McDaniel, o ex-governador de Nova Jersey, Chris Christie, e os senadores republicanos Thom Tillis, Mike Lee e Ron Johnson.

Continua após a publicidade
Publicidade