Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Kamala Harris desiste de disputar a corrida eleitoral nos EUA

A democrata avisou aos membros de sua campanha sobre a decisão e deverá publicar um vídeo em breve explicando seu motivo

A senadora democrata Kamala Harris, da Califórnia, decidiu nesta terça-feira, 3, abandonar sua candidatura à Presidência dos Estados Unidos no pleito em 2020.

Após o anuncio da desistência da candidatura, Harris publicou um texto justificando sua decisão. A senadora alegou que o motivos principal para sua saída foi o da falta de recursos financeiros para continuar a campanha eleitoral.

“Eu não sou bilionária, não posso custear minha própria campanha, com o decorrer da campanha, ficou cada vez mais difícil arrecadar o dinheiro que precisamos para competir”.

O anúncio de Harris ocorre há pouco mais de uma semana após a entrada do bilionário e ex-prefeito de Nova York Michael Bloomberg na disputa para ganhar a nomeação do partido Democrata nas primárias. Bloomberg disse que irá tirar 30 milhões de seu próprio bolso para custear a campanha, além de receber mais dinheiro de doadores democratas.

Harris era apontada como uma das principais candidatas à nomeação do partido Democrata e o otimismo com a senadora era refletido nas pesquisas eleitoral. Na média nacional, segundo o site RealClearPolitics, em julho deste ano a democrata estava em quarto lugar, com 15% das intenções de votos estando muito próxima a Bernie Sanders e Elizabeth Warren, ambos com 15,2%. Joe Biden, ex-presidente e principal candidato, está em primeiro lugar nas pesquisas, flutuando entre 26% e 27% das intenções de voto.

Mas com o decorrer do tempo as intenções de voto decaíram e atingiram o patamar de apenas 3,4% para a senadora democrata no início de dezembro.

Segundo o jornal americano The New York Times, Harris chegou a gastar 1,47 dólares para cada 1 dólar arrecadado para sua campanha e começou a diminuir a frequência com que aparecia na televisão ou comprava espaços de publicidade. Outro fator que contribuiu foi por ter voltado atrás na proposta de Saúde Universal e questionamentos sobre sua posição ideológica dentro do partido Democrata.

Com a saída de Harris, restaram apenas 16 pré-candidatos democratas para disputar a nomeação do partido, sendo os principais o ex-presidente Joe Biden, o senador pelo Estado de Vermont Bernie Sanderse elizabeth Warren, senadora pelo Estado de Massachusetts.