Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Justiça ucraniana rejeita recurso da opositora Timoshenko

A Justiça ucraniana rejeitou nesta sexta-feira o recurso da ex-primeira-ministra e opositora Yulia Timoshenko, condenada em outubro a sete anos de prisão por abuso de poder, na ausência dela e de seus advogados.

A corte de apelação de Kiev decidiu “deixar sem alterações” a condenação emitida em outubro pelo tribunal Pecherski da capital, anunciou a juíza Olena Sitailo, que desde o dia 1º de dezembro examinou o recurso apresentado pela opositora.

Nem Timoshenko nem seus advogados estavam presentes na sala de audiência quando a decisão foi anunciada, informou uma jornalista da AFP.

Presa desde agosto, Timoshenko foi condenada por ter cancelado, quando era primeira-ministra, acordos de gás com a Rússia, o que foi considerado desfavorável para a Ucrânia.

Ela também foi condenada a reembolsar a companhia estatal de hidrocarbonetos Naftogaz por cerca de 200 milhões de dólares de perdas devido a esses acordos, segundo a sentença emitida em primeira instância e confirmada, esta sexta-feira, pela corte de apelação.

Yulia Timoshenko, que também está sendo investigada por outras questões, denunciou a conduta da justiça e acusa o presidente Viktor Yanukovich de querer desfazer-se de sua principal adversária política.