Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Justiça dos EUA condena Ghislaine Maxwell por tráfico sexual

Socialite britânica foi condenada por ajudar o milionário Jeffrey Epstein a abusar sexualmente de jovens

Por Ernesto Neves Atualizado em 29 dez 2021, 20h10 - Publicado em 29 dez 2021, 19h11

A Justiça dos Estados Unidos condenou a socialite britânica Ghislaine Maxwell, 60, por tráfico sexual nesta quarta-feira (29).

Maxwell era namorada do investidor Jeffrey Epstein, encontrado morto em 2019 numa prisão de Nova York enquanto aguardava julgamento.

Ghislaine foi condenada em cinco das seis acusações contra ela, e enfrentará ainda mais dois processos por perjúrio.

A socialite foi presa em julho de 2020, acusada de envolvimento no esquema de tráfico sexual de meninas promovido por seu então namorado, Jeffrey Epstein. Em alguns caso, as adolescentes tinham apenas 14 anos. 

O veredicto marca a conclusão do julgamento, que foi considerada inesperadamente rápido. Originalmente, esperava-se que o processo levasse pelo menos seis semanas.

Os promotores convocaram 24 testemunhas em 10 dias, e os advogados de defesa convocaram nove testemunhas em dois dias.

Os promotores disseram que Ghislaine “atacava garotas vulneráveis, as manipulava e as servia para serem abusadas sexualmente” por Epstein.

Quatro mulheres deram seus testemunhos de abuso durante o julgamento: Jane, Kate e Carolyn, que não usaram seus nomes completos, e Annie Farmer.

Continua após a publicidade

Jane afirmou que tinha 14 anos em 1994 quando Epstein começou a abusar sexualmente dela. E Ghislaine estava presente durante o abuso.

“Havia mãos em todos os lugares”, afirmou Jane sobre um dos encontros com Epstein e Ghislaine. O abuso seguiu até Jane completar 16 anos.

Já Kate disse ter conhecido Ghislaine em Paris por volta de 1994, aos 17 anos.

Ghislaine fez um convite para um chá em sua casa em Londres logo depois de se conheceram e apresentou Kate a Epstein em um encontro subsequente.

Kate afirmou que Ghislaine a conduziu para o andar de cima da residência, onde Epstein estava vestido em roupas íntimas.

A socialite fechou a porta, deixando-os sozinhos. Epstein, então, iniciou o contato sexual. Kate e Epstein tiveram novos encontros nos anos seguintes.

Carolyn disse que acabou conhecendo Ghislaine e Epstein no início dos anos 2000, quando ela tinha 14 anos, em sua mansão em Palm Beach, na Flórida. Ela disse que foi à casa de Epstein “mais de 100 vezes” entre seus 4 aos 18 anos.

“Ghislaine veio e encostou nos meus seios, tocou meus quadris e minhas nádegas. E disse que eu tinha um ótimo corpo para o Sr. Epstein e seus amigos”, afirmou Carolyn.

Única entre as acusadoras a permitir a divulgação do nome completo, Annie Farmer contou que Ghislaine participou de uma massagem completamente nua quando a vítima tinha 16 anos. O crime aconteceu num rancho no estado americano do Novo México.

“Ela disse para me despir e deitar na mesa de massagem, o que eu fiz”, disse. “Ela puxou o lençol e expôs meus seios, e começou a se esfregar em mim”.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês