Clique e assine a partir de 9,90/mês

Justiça do Irã examina pedido de libertação de americanos

Ahmadinejad anunciou que eles seriam libertados em poucos dias e advogado afirmou que fiança foi estabelecida, mas autoridade judicial negou informações

Por Da Redação - 14 set 2011, 08h44

A justiça iraniana negou nesta quarta-feira a libertação iminente de dois americanos detidos há dois anos por entrada ilegal no país e acusações de espionagem, mas informou que examina um pedido de libertação sob fiança. O presidente Mahmoud Ahmadinejad anunciou na terça-feira que os dois americanos seriam libertados em poucos dias, enquanto o advogado dos detidos afirmou que a fiança havia sido estabelecida em 500.000 dólares para cada um.

Em um comunicado, a autoridade judicial iraniana afirma que estas informações “não são válidas”. “Um pedido de libertação sob fiança apresentado pelo advogado está sendo examinado pelos juízes responsáveis pelo caso”, afirma a nota. Shane Bauer e Josh Fattal, de 29 anos, foram condenados a oito anos de prisão cada, acusados de espionagem. Outra americana, Sarah Shourd, de 32 anos, foi libertada após o pagamento de fiança em setembro de 2010.

Os três foram detidos em 31 de julho de 2009 na fronteira entre Iraque e Irã, que afirmaram ter ultrapassado por engano depois que se perderam durante uma excursão pelas montanhas do Curdistão iraquiano. Todos se declararam inocentes das acusações de espionagem nas audiências a portas fechadas do julgamento.

(Com agência France-Presse)

Publicidade