Clique e assine a partir de 9,90/mês

Justiça da Nigéria julgará 57 homens suspeitos de serem gays

Homossexualidade é crime punido com pena de prisão por catorze anos no país; acusados alegam que estavam em festa de aniversário

Por Da Redação - Atualizado em 28 ago 2018, 17h41 - Publicado em 28 ago 2018, 16h14

A Nigéria levará a julgamento 57 homens presos no último fim de semana sob a acusação de serem homossexuais. No país, trata-se de um crime punível com pena de até catorze anos de prisão.

De acordo com a imprensa local, as pessoas foram detidas na noite de sábado 25 em um hotel de Lagos, a cidade mais superpovoada da África. A polícia local recebera “relatórios da inteligência” sobre uma “cerimônia homossexual” no hotel.

Os acusados deverão se apresentar ainda hoje ao tribunal, segundo a Agência Nigeriana de Notícias (NAN).

“Ao chegarmos, homens jovens, totalizando cerca de oitenta pessoas, foram vistos em um salão tomando diferentes tipos de bebida, incluindo substâncias proibidas”, disse o delegado Edgal Imohimi à imprensa.

Continua após a publicidade

Os suspeitos negaram a acusação e afirmaram que estavam em duas festas, que também tinham a presença de mulheres. O jornalista Wealth Olasunkanmi, de 25 anos, disse que estava participando de uma festa de aniversário.

“Foi uma festa de aniversário, e a maioria de nós não se conhece. Eu fui convidado por uma amiga. Algumas mulheres estavam no evento e outras estavam se arrumando nos quartos do hotel. Como era uma festa, uma reunião social, havia mais homens do que mulheres.

A relação homossexual é crime na Nigéria. O casamento gay é explicitamente proibido desde 2014.

(Com EFE)

Publicidade