Clique e assine com até 92% de desconto

Justiça confirma relatório que aponta Breivik como ‘insano’

Diagnóstico de psiquiatras pode livrar da prisão autor do ataque que matou 77

Por Da Redação 22 dez 2011, 10h24

Uma comissão médica encarregada pela Justiça norueguesa confirmou nesta quinta-feira o diagnóstico psiquiátrico divulgado em novembro sobre Anders Behring Breivik, autor dos ataques que deixaram 77 mortos no dia 22 de julho na Noruega, o que pode livrá-lo da prisão.

Entenda o caso

  1. • No dia 22 de julho, dois ataques coordenados espalham pânico pela capital norueguesa, Oslo, deixando 77 mortos.
  2. • No primeiro, um carro-bomba explodiu no distrito governamental atingindo a sede do governo e matando oito pessoas.
  3. • Pouco tempo depois, um homem invade a ilha de Utoya e atira a esmo contra um acampamento da juventude social-democrata, matando 69 pessoas.
  4. • O norueguês ultradireitista Anders Behring Breivik, de 32 anos, é preso e assume a autoria dos atentados.

Leia mais no Tema ‘Terror em Oslo’

Segundo o presidente da comissão, Karl Heinrik Melle, citado pela agência NTB, não há nenhuma objeção importante na conclusão do informe psiquiátrico de 29 de novembro, que assegurava que Breivik sofria de “esquizofrenia paranoica”. O parecer dos profissionais pode livrar o terrorista de uma condenação na Justiça pelos assassinatos. Em vez disso, ele pode ser internado em uma clínica psiquiátrica.

O julgamento contra Breivik, de 32 anos e que se encontra em prisão preventiva, começará no dia 16 de abril, embora, segundo as conclusões do exame psiquiátrico, ele possa evitar a prisão e ser tratado em um centro mental. Contrário ao Islã e ao multiculturalismo na Europa, ele provocou a detonação de um carro-bomba perto da sede do governo norueguês no dia 22 de julho, atacando logo depois um acampamento da juventude socialista na ilha de Utoya, perto de Oslo.

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade