Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Justiça autoriza rival de Chávez a disputar a Presidência

Leopoldo López havia sido proibido de concorrer por governo venezuelano

A Corte Interamericana de Direitos Humanos autorizou nesta sexta-feira um opositor venezuelano a concorrer contra o ditador Hugo Chávez na eleição de 2012. Leopoldo López havia sido proibido pelas autoridades da Venezuela a fazer campanha por ser acusado de corrupção, mas o tribunal internacional com sede na Costa Rica permitiu a candidatura.

O tribunal integra a Organização dos Estados Americanos (OEA), o que dá caráter vinculante às suas decisões. “Conseguimos!,” tuitou López. “Estou autorizado a concorrer. É um triunfo na nossa luta, pelos nossos direitos e pela justiça.”

Contudo, o governo venezuelano já acusou a Corte Interamericana de Direitos Humanos de ter agido por motivações políticas, e poderá tentar impedir a candidatura de López novamente. “Vamos estudar a decisão,” disse o chanceler Nicolás Maduro.

Leopoldo López foi prefeito do município Chacao, que faz parte de Caracas, e era o candidato preferido para ser prefeito da capital em 2008, antes de ser eliminado da disputa pelo governo. Ele foi acusado de corrupção e teve seus direitos políticos cassados até 2014, o que, na sua opinião, foi uma decisão inconstitucional. Segundo o político, as acusações contra ele foram forjadas.