Justiça abre investigação sobre documentos vazados pelo WikiLeaks

Operação será coordenada pela CIA em parceria com o FBI

Por Da redação - Atualizado em 8 mar 2017, 19h13 - Publicado em 8 mar 2017, 17h18

Uma investigação federal criminal foi aberta nesta quarta-feira para analisar os documentos divulgados pelo WikiLeaks sobre a CIA, de acordo com informações de funcionários do governo americano à rede CNN.

O principal objetivo da investigação é descobrir se houve algum vazamento de informações por parte de funcionários, e como esses documentos foram enviados ao WikiLeaks. A agência de inteligência americana também está tentando determinar se o site fundado por Julian Assange possui outros documentos, ainda não divulgados. A operação envolverá tanto a CIA quanto o FBI, a polícia federal dos EUA.

Funcionários do governo afirmaram à rede CNN que os documentos publicados até o momento são, em sua maioria, verdadeiros. Eles ainda têm dúvidas, no entanto, se alguns arquivos foram alterados.

O vazamento pretende expor os sistemas de espionagem cibernética, software maliciosos e outras armas digitais utilizadas pela CIA e compreende 8.761 documentos e arquivos. Os documentos mostram como celulares, tablets e até televisores modernos podem ser usados como microfones pela inteligência dos EUA para coletar desde dados pessoais de cidadãos comuns até conversas sigilosas de governos e grupos terroristas.

Publicidade

Uma das grandes preocupações do governo federal é o vazamento de algum código que demonstre como as operações são conduzidas, o que facilitaria o acesso aos materiais por outros hackers.

Pra encobrir seus rastros, a CIA usa técnicas que fazem com que suas operações pareçam obra de hackers russos, segundo os documentos vazados pelo WikiLeaks.

A Casa Branca informou que o presidente Donald Trump está “muito preocupado” com o caso.

Publicidade