Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Julgamento de extremista que agrediu deputadas é adiado na Grécia

Por Da Redação 11 jun 2012, 07h38

Atenas, 11 jun (EFE).- O julgamento do porta-voz do partido grego de extrema-direita Amanhecer Dourado, Ilias Kasidiaris, acusado de ter praticado um assalto e agredido um estudante universitário em 2007, foi adiado para setembro a pedido da defesa.

Kasidiaris deveria ser julgado nesta segunda-feira. Este fato, lembrado pelas candidatas de esquerda Rena Duru e Liana Kanellis na quinta-feira passada durante um debate televisivo, provocou uma reação irada por parte de Kasidiaris, que esbofeteou uma delas e depois fugiu.

O extremista reapareceu neste domingo num ato de seu partido, quando já tinham se passado as 48 horas em que esteve vigente uma ordem de detenção contra ele.

Kasidiaris alegou que a provocação no debate já estava ‘preparada’.

‘Eles se deram conta que, como muitos gregos, eu ficaria com raiva se fosse esbofeteado com insultos. O que é lógico. E portanto prepararam as condições para provocar em mim uma reação extrema’, afirmou.

Kasidiaris e outros líderes do partido defenderam sua atuação e asseguraram que apresentarão acusações contra as duas políticas esquerdistas.

Por outro lado, oito membros do Amanhecer Dourado, incluído um candidato às eleições legislativas do próximo domingo, foram detidos ontem no norte da Grécia após agredirem vários anarquistas, um dos quais teve que ser hospitalizado.

Em declarações publicadas hoje no jornal ‘Ta Nea’, o presidente da comunidade paquistanesa na Grécia, Yaved Aslam, denunciou que desde as eleições de 6 de maio foram registrados mais de 60 ataques a membros de seu grupo.

Outro julgamento contra uma candidata do Amanhecer Dourado, Themis Skordelli, por suposta participação em uma agressão a refugiados afegãos no ano passado, já foi adiado por várias ocasiões, o que gerou críticas de associações internacionais como a Anistia Internacional e Human Rights Watch. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade