Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Juiz espanhol Garzón diz que só resta às Farc entregar as armas

O juiz espanhol Baltazar Garzón afirmou nesta quinta-feira que só resta à guerrilha das Farc entregar as armas e desaparecer, porque a Colômbia “não precisa nem um pouco de sua ideologia”.

“A sociedade colombiana não precisa nem um pouco da ideologia que eles alardeiam que têm, porque nem isso lhes resta mais”, disse Garzón à rádio Caracol de Bogotá.

Em diálogo com a radioemissora, o jurista referiu-se ao assassinato no sábado de quatro oficiais que as Farc mantinham em seu poder havia mais de 12 anos, e criticou essa organização, que culpa o governo de Juan Manuel Santos da morte dos reféns, os quais, disseram, seriam libertados.

“Me parece uma falácia e um ataque ao bom senso o fato de dizerem que os culpados são aqueles que estão do lado da lei, as instituições e a democracia, e que os inocentes são os que sequestraram por mais de 10 ou 12 anos pessoas sem nenhum tipo de justificativa e quebrando todas as normas nacionais e internacionais e de direito humanitário”, afirmou Garzón.

“Me dói muito que ainda parte da sociedade e da comunidade internacional continuam dando ouvidos aos que fizeram de sua lei o assassinato, o sequestro e a violência contra a sociedade. É um absurdo”, declarou Garzón, que assessora a Colômbia na Missão da Organização de Estados Americanos de Apoio ao Processo de Paz.

“Não podemos deixar de lutar contra o crime e contra aqueles que violentam a sociedade”, completou Garzón, após afirmar que se iam libertar os sequestrados, “tiveram muito tempo para fazê-lo”.

A guerrilha comunista das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) responsabilizou Santos e o alto comando militar de ter frustrado um plano de libertação unilateral de reféns, e que foi um “trágico desenlace da demente tentativa de resgate”, segundo um comunicado divulgado na terça-feira em seu site.