Clique e assine a partir de 9,90/mês

Juan Guaidó visitará o Brasil para encontrar Bolsonaro

Líder opositor pode visitar Congresso Nacional em Brasília; Maduro ameaçou processar deputado por deixar a Venezuela

Por Da redação - Atualizado em 27 Feb 2019, 15h32 - Publicado em 27 Feb 2019, 15h10

O autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, chega nesta quarta-feira, 27, à noite no Brasil e será recebido na quinta-feira, 28, em Brasília, pelo presidente Jair Bolsonaro, informaram fontes do governo brasileiro e venezuelanas da equipe de Guaidó.

Segundo o jornal venezuelano El Nacional, o líder opositor realiza um tour por diversas nações da região para tratar sobre a crise venezuelana com seus homólogos.

De acordo com a agência EFE, a agenda completa de Guaidó em Brasília ainda “está em preparação”, mas poderia incluir uma visita ao Congresso Nacional.

O presidente da Assembleia Nacional está na Colômbia desde a última sexta-feira 22, quando atravessou a fronteira para acompanhar as tentativas de ingresso da ajuda humanitária na Venezuela. Na segunda 25, participou da reunião do Grupo de Lima em Bogotá,

Continua após a publicidade

Muito se discute se Guaidó conseguirá retornar ao seu país, já que o presidente Nicolás Maduro ordenou o fechamento das fronteiras da Venezuela com a Colômbia e com o Brasil. Além disso, o chavista já afirmou que seu opositor responderá na Justiça assim que chegar em Caracas. 

Guaidó é investigado pelo procurador-geral chavista Tarek William Saab por suas ações contra “a paz, a economia e o patrimônio” da Venezuela. Como parte do processo, ele foi submetido a medidas cautelares, entre elas a proibição de deixar o país.

“Ele não pode simplesmente ir e vir. Ele terá que enfrentar a Justiça e a Justiça o proibiu de deixar o país”, afirmou Maduro na segunda. 

O presidente interino, contudo, afirmou nesta terça que “em breve” retornará para seu país com o objetivo de “exercer” funções na Câmara e como chefe de Estado, embora não tenha divulgado uma data exata. 

Continua após a publicidade

(Com AFP)

Publicidade