Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Jornalista e policial inglês são presos por suborno

Jornalista do tabloide 'The Sun' foi detido em meio às investigações sobre supostos subornos pagos a policiais e outros funcionários do governo inglês

Um jornalista do tabloide sensacionalista The Sun e um policial foram presos nesta terça-feira por supostos subornos pagos a funcionários do governo em troca de informações, anunciaram a Scotland Yard e o dono do jornal. A polícia não citou os nomes, mas indicou que o jornalista é do sexo masculino e tem 37 anos e o policial, 29 anos. Eles foram detidos por suspeita de conspiração para a corrupção e por má conduta em cargo público. A News International, subsidiária do grupo do milionário Rupert Murdoch e proprietária do jornal e do extinto tabloide News of the World, confirmou que um jornalista do Sun foi preso, sem dar mais detalhes.

Entenda o caso

  1. • O tabloide News of the World recorria a detetives e escutas telefônicas em busca de notícias exclusivas – entre as vítimas estão celebridades, políticos, membros da família real e até parentes de soldados mortos.
  2. • Policiais da Scotland Yard também teriam sido subornados para fornecer informações em primeira mão aos jornalistas.
  3. • O escândalo forçou o fechamento do jornal sensacionalista, que circulou por 168 anos e era um dos veículos do grupo News Corp., do magnata Rupert Murdoch.
  4. • Agora, a polícia investiga uso de grampos ilegais em outros jornais britânicos.

Leia mais no Tema ‘Grampos na Grã-Bretanha’

Leia também:

Leia também: Rebekah Brooks e ex-assessor de Cameron são acusados

A Scotland Yard disse em um comunicado que “as detenções de hoje são o resultado de informações fornecidas à polícia pelo comitê de gestão da News Corporation. Estas prisões estão relacionadas a suspeitos pagamentos a policiais e não têm o objetivo de revelar fontes confidenciais de jornalistas que repassam informações obtidas legitimamente”.

Com estas, já são 43 pessoas presas desde 2011 dentro da operação que investiga supostos subornos pagos por jornalistas a policiais e outros funcionários, em uma operação realizada de forma paralela à relacionada às escutas ilegais realizada pelo News of the World, fechado em julho de 2011 devido a este escândalo.

(Com agência France-Presse)