Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Jornalista do ‘New York Times’ morre na Síria

O repórter Anthony Shadid, de 43 anos, cobria os conflitos contra o regime de Bashar Assad no país e foi vitimado, aparentemente, por um ataque de asma

O jornalista Anthony Shadid, que escrevia para o jornal americano The New York Times, morreu nesta quinta-feira enquanto cobria os conflitos na Síria. De acordo com o próprio diário, as primeiras informações indicam que a morte foi causada por um ataque de asma.

Tyler Hicks, um fotógrafo do Times que acompanhava Shadid, levou o corpo para a Turquia, país vizinho da Síria, e informou o jornal do falecimento. Segundo Hicks, Shadid, que sofria de asma e carregava sempre o medicamento para a doença, começou a sofrer ataques cada vez mais graves justo quando a dupla se preparava para voltar aos Estados Unidos.

Shadid, de 43 anos, estava na Síria há cerca de uma semana, consultando membros das forças de oposição ao ditador Bashar Assad para uma reportagem. Segundo o New York Times, o governo sírio não tinha conhecimento das atividades do repórter no país.

Carreira – Com quase vinte anos de experiência na cobertura de conflitos no Oriente Médio, Shadid também esteve na Líbia, durante as revoltas contra Muammar Kadafi e chegou a ser preso por alguns dias pela polícia secreta do ditador.

Além do New York Times, o jornalista já escreveu para outros veículos de prestígio internacional como os jornais The Washington Post, The Boston Globe e a agência de notícias Associared Press. Durante sua carreira, Shadid venceu dois prêmios Pulitzer, o mais importante do jornalismo americano.