Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Joe Biden nega acusação de abuso sexual: ‘Nunca aconteceu’

Ex-assessora do virtual candidato democrata à presidência dos EUA no Senado o acusou de agressão sexual em 1993

Por Da Redação Atualizado em 1 Maio 2020, 12h13 - Publicado em 1 Maio 2020, 11h46

Joe Biden, virtual candidato do Partido Democrata às eleições, negou nesta sexta-feira, 30, que agrediu sexualmente uma ex-assessora do Senado dos Estados Unidos, em 1993. Esta foi a primeira vez que o adversário de Donald Trump se pronunciou publicamente sobre o assunto depois de sofrer uma pressão intensa para abordar a acusação.

“Não, não é verdade. Estou dizendo inequivocamente que nunca, nunca aconteceu”, disse Biden em uma entrevista à rede MSNBC quando foi indagado se agrediu a assessora.

ASSINE VEJA

Moro fala a VEJA: ‘Não sou mentiroso’ Em entrevista exclusiva, ex-ministro diz que apresentará provas no STF das acusações contra Bolsonaro. E mais: a pandemia nas favelas e o médico brasileiro na linha de frente contra o coronavírus. Leia nesta edição.
Clique e Assine

Uma californiana chamada Tara Reade, que trabalhou como assessora de equipe no escritório de Biden no Senado de dezembro de 1992 a agosto de 1993, acusou Biden em entrevistas à imprensa de pressioná-la contra uma parede, colocar a mão por baixo de sua saia e penetrá-la com os dedos em 1993.

Biden, de 77 anos, vinha sendo pressionado dentro e fora de seu partido para tratar diretamente da acusação. O candidato democrata enfrentará o presidente republicano Donald Trump, de 73 anos, na eleição de 3 de novembro.

  • Em um comunicado emitido antes da entrevista, Biden pediu ao Senado americano que peça aos Arquivos Nacionais que liberem quaisquer registros pessoais que possam indicar se a assessora apresentou uma queixa contra ele à época. Ele disse que documentos pessoais de seu tempo no Senado, que foram doados à Universidade de Delaware, mas nunca disponibilizados ao público, não contêm nenhum arquivo sobre funcionários.

    (Com Reuters)

    Continua após a publicidade
    Publicidade