Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Jihadistas tomam a maior refinaria iraquiana

Ação dos rebeldes representa uma grande derrota para o governo. Interrupção do complexo pode causar deficiência na produção de energia elétrica do país

Jihadistas sunitas assumiram o controle da maior refinaria do Iraque, localizada em Baiji, no norte do país, disse um funcionário do complexo nesta quarta-feira. “Os militantes conseguiram invadir a refinaria. Agora eles estão controlando unidades de produção, prédios administrativos e quatro torres de observação. Isso representa 75% da refinaria”, disse o funcionário falando do interior das instalações. Segundo o jornal The Guardian, qualquer longa interrupção do complexo põe em risco o abastecimento de gasolina e o fornecimento de energia elétrica em algumas regiões do país, por isso, a tomada da refinaria é uma dura derrota para o governo liderado pelo primeiro-ministro xiita Nouri al Maliki.

Segundo relatos de agências de notícia internacionais, os confrontos entre os insurgentes e as forças de segurança continuam perto da principal sala de controle. Uma fonte policial explicou que as forças governamentais conseguiram repelir o primeiro ataque, mas que, sem a chegada de reforços, os jihadistas conseguiram avançar. Os insurgentes, liderados pelo grupo extremista Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL), atacaram o complexo de diferentes pontos e lançaram projéteis. Um deles caiu em um dos depósitos de combustível, o que provocou um grande incêndio com densas colunas de fumaça.

Leia também

Exército evita ataque contra cidade próxima a Bagdá

Estados Unidos vão enviar 275 soldados para o Iraque

Iraque bombardeia região insurgente e deixa mais de 200 mortos

controle de Mosul

Continue lendo o texto

Resposta do Irã – O Irã não vai hesitar em defender os locais sagrados dos muçulmanos xiitas no vizinho Iraque contra “assassinos e terroristas”, disse o presidente iraniano, Hassan Rohani, nesta quarta, depois de rápidos avanços dos militantes sunitas no território iraquiano nesta semana. Falando ao vivo na televisão, Rohani afirmou que muitas pessoas se apresentaram para ir ao Iraque defender os santuários e “colocar os terroristas em seu lugar”. Ele acrescentou que os combatentes veteranos das comunidades iraquianas sunitas, xiita e curda estão também “prontos para o sacrifício” contra essas forças militantes.

Leia mais

EUA e Irã podem se unir para agir no Iraque

(Com agências Reuters e EFE)