Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Jerusalém é palco de conflitos após cessar-fogo entre Israel e Hamas

Trégua é frágil e está em risco após novas confusões

Por Da Redação 21 Maio 2021, 14h13

A cidade de Jerusalém teve uma manhã violenta nesta sexta-feira (21), horas após o acordo de trégua firmado entre o governo de Israel e o grupo islâmico Hamas, que controla a Faixa de Gaza.

Desta vez, o tumulto aconteceu na Mesquisa de Al Aqsa, o terceiro local mais sagrado para o islã. Milhares de fiéis compareceram ao local para participar das orações de sexta-feira, até que jovens e forças de segurança israelense começaram as hostilidades. 

Um porta-voz da polícia israelense disse que os policiais estavam respondendo a um motim de centenas de jovens palestinos, que incluiu o lançamento de pedras contra os policiais.

https://twitter.com/SalmanNizami_/status/1395713970422439938

A organização humanitária Crescente Vermelho disse que tratou de 20 feridos após confrontos. Duas pessoas foram levadas para o hospital, enquanto o resto foi tratado em campo.

Um cessar-fogo entre Israel e o Hamas aconteceu às 2 horas da manhã e as ruas de Jerusalém e Gaza foram pacificadas, embora animadas, com palestinos e cidadãos árabes de Israel celebrando o fim do pior conflito em anos.

Segundo o governo israelense, a infraestrutura do Hamas foi destruída pela Força Aérea do país, incluindo edifícios e redes de túneis utilizadas para armazenar armas.

O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu afirmou que a operação israelense em Gaza foi um sucesso, dizendo em um discurso televisionado na sexta-feira que “o Hamas não pode mais esconder”.

O líder político do Hamas, Ismail Haniyeh, também procurou declarar vitória em um discurso na tarde desta sexta-feira, 21, dizendo que “a resistência é muito mais forte hoje”.

Continua após a publicidade
Publicidade