Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Jeb Bush oficializa pré-candidatura à presidência dos EUA

Ex-governador da Flórida promete estabilizar a economia e afirma que 'os Estados Unidos merecem algo melhor'. Logotipo da campanha omite sobrenome Bush

Jeb Bush lançou oficialmente sua campanha para as eleições primárias dos Estados Unidos pelo Partido Republicano, seguindo os passos de seu irmão, George W. Bush, e de seu pai, George H. W. Bush. O ex-governador da Flórida anunciou sua candidatura no campus da universidade Miami-Dade College, em Miami. “Nosso país vai por um caminho muito ruim. E a pergunta é: o que vamos fazer sobre isso? Para mim, a pergunta é: o que eu vou fazer sobre isso?”, disse. “E eu decidi. Eu vou me candidatar à presidência dos Estados Unidos”.

Em seu discurso, Bush destacou seus dois mandatos como governador do estado da Flórida, que considera um período de sucesso em que conseguiu recuperar a economia do estado: “Eu sei que podemos consertar isso. Porque eu já fiz isso”. Prometeu um governo efetivo e uma economia próspera, com crescimento de 4% e 19 milhões de novos empregos, e declarou “os Estados Unidos merecem algo melhor”.

Leia também:

Hillary Clinton lança sua pré-candidatura à presidência e ataca grandes fortunas

Republicano Rick Perry tentará novamente a Presidência dos EUA

Ex-governador de Rhode Island entra na disputa das primárias democratas

Em um vídeo de sua campanha divulgado antes do esperado anúncio, Bush procurou se posicionar como um pragmático na resolução de problemas, para enfrentar os maiores desafios do país. “Nós lideramos, nós reformamos, nós tivemos resultado”, disse Bush sobre o seu desempenho na Flórida. “Isso é o que está faltando em Washington: a população fala o que está errado na América. Eu vejo o que está certo”.

O local escolhido para a divulgação evidencia o desejo de Bush de conquistar o apoio dos latinos e de outras comunidades menos propensas a votar nos republicanos. A faculdade, além de estar localizada em um bairro tradicionalmente cubano, possui o maior corpo de estudantes hispânicos do país.

Embora Bush tenha construído uma forte campanha presidencial, as pesquisas mostram que ele tem ficado em torno dos 10% nas eleições primárias. Ele também irá enfrentar um eleitorado Republicano preliminar que tem crescido mais conservador. Em duas questões em particular, imigração e educação, Bush está do lado oposto de muitos ativistas de base do partido Republicano. Bush tem apoiado alterações na legislação que facilitem a legalização de imigrantes ilegais. Ele também manifestou apoio para os padrões nacionais de educação, rejeitado pelos ativistas conservadores.

Leia também:

Obama já é mais impopular que Bush, diz pesquisa da CNN

Em dois meses, Hillary despenca e está empatada tecnicamente com Bush

Ex-governador bombado anuncia pré-candidatura à Casa Branca

Bush lançou sua candidatura quase 27 anos depois que seu pai foi eleito presidente. Embora ressalte sua admiração incondicional pelo primeiro presidente Bush (1989-1993) e por seu irmão, George W. (2001-2009), o candidato insiste: “Eu sou eu”. O logotipo de sua campanha – Jeb! – omite o sobrenome da família. Seus laços familiares o fizeram tropeçar em questões como a invasão do Iraque, por exemplo. Depois de ter defendido a decisão de seu irmão, posteriormente recuou e disse que se tivesse sido presidente não teria ordenado o ataque.

Casado com uma mexicana e com facilidade para se dirigir ao público em espanhol, o mais novo candidato às primárias republicanas começou sua carreira política na Flórida como governador de 1999 a 2007, uma experiência que, para ele, o distingue de seus familiares e pode convencer os americanos de seus méritos próprios. Há seis meses, Jeb Bush se limitava a dizer que estudava a possibilidade de uma candidatura, mas todos consideravam que ela era certa: não parou de arrecadar fundos e de visitar os estados estratégicos das primárias de 2016.

(Da redação)