Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Jaycee Dugard conta detalhes de seus 18 anos de cativeiro

A americana foi libertada em 2009, mas só agora falou em entrevista sobre caso

Em sua primeira entrevista à televisão desde sua libertação, em 2009, a americana Jaycee Dugard, atualmente com 31 anos, revela detalhes dos 18 anos de sua vida que passou em cativeiro. Ela foi raptada aos 11 anos, em 1991, pelo casal Philip e Nancy Garrido, quando esperava um escolar perto de sua casa. Agora, ela decidiu lançar um livro, A Stolen Life (Uma Vida Roubada), em que conta sua experiência – a exemplo da austríaca Natascha Kampusch, que recentemente publicou uma autobiografia no Brasil e deu uma entrevista exclusiva a VEJA.

À ABC News, Jaycee fala como foi controlada, manipulada e repetidamente violada no abrigo em que ficou presa no jardim da casa dos seus sequestradores. “Agora eu finalmente posso caminhar até o cômodo ao lado e ver minha mãe”, diz ela à apresentadora Diane Sawyer. “É inacreditável que eu possa simplesmente entrar num carro e ir à praia com outras garotas”, comemora. Segundo Dugard, as coisas mais simples da vida passaram a ser notáveis, como pronunciar seu próprio nome, o que era proibido pelos Garrido.

Phillip Garrido, que teve dois filhos com Jaycee, foi sentenciado a 431 anos de prisão, enquanto sua esposa, Nancy, recebeu pena de 36 anos a prisão perpétua, depois de fazer um acordo com a promotoria. Na sentença, a mãe de Jaycee, Terry Probyn, leu um forte depoimento escrito pela filha. À ABC News, Terry declarou: “eu sabia que ela estava lá fora em algum lugar. Meu coração foi arrancado e esse enorme buraco não poderia ser preenchido por qualquer pessoa, só ela”.

Jaycee afirma que decidiu tornar os detalhes de seu sequestro públicos para mostrar a outras pessoas que elas também podem enfrentar e superar situações difíceis. “Você pode imaginar ser espancada até a morte? Ser sequestrada e violada? Faz-se o que é preciso fazer para sobreviver.”