Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Jato militar dos EUA provoca manobra de avião do Irã, ferindo passageiros

A mídia iraniana diz que o piloto da Mahan Air foi forçado a diminuir a altitude para evitar colisão com o jato F-15, ferindo várias pessoas

Por Da Redação
Atualizado em 24 jul 2020, 17h43 - Publicado em 24 jul 2020, 17h10

Vários passageiros de um avião comercial iraniano que seguia da capital, Teerã, para o Líbano ficaram feridos na quinta-feira 23 devido a uma quase colisão com um caça americano. Segundo a mídia do Irã, o piloto precisou desviar da aeronave, mas os Estados Unidos afirmam que o F-15 mantinha uma distância segura do avião da companhia Mahan Air.

A IRIB, agência de notícias oficial do Irã, publicou que um passageiro bateu a cabeça no teto do avião durante a mudança de altitude. Em um vídeo circulado nas redes sociais é possível ver um passageiro idoso caído no chão. Os viajantes relataram que o caça americano estava “colado” à aeronave da Mahan Air e a manobra foi tão brusca que foram “jogados” de seus assentos.

O chefe do aeroporto de Beirute afirmou que todos os passageiros deixaram o avião, alguns com ferimentos leves. O incidente que teria exigido a manobra de segurança sobre a Síria, no trajeto de Teerã para Beirute, está sendo investigado pelo Ministério das Relações Exteriores do Irã. Nesta sexta-feira, 24, o chanceler iraniano, Mohammad Javad Zarif, acusou os Estados Unidos de arriscar um desastre.

O Comando Central das Forças Armadas dos Estados Unidos, que supervisiona as tropas americanas na região, disse que a aeronave militar estava realizando uma “inspeção visual padrão” da aeronave iraniana, “a uma distância segura de cerca de 1.000 metros”.

Continua após a publicidade

ASSINE VEJA

Os ‘cancelados’ nas redes sociais Leia nesta edição: os perigos do tribunal virtual. E mais: nova pesquisa sobre as eleições presidenciais de 2022 ()
Clique e Assine

“A inspeção visual ocorreu para garantir a segurança do pessoal da coalizão na guarnição de Tanf”, disse Bill Urban, porta-voz do Comando Central, referindo-se à estação onde forças americanas estão presentes na Síria. “Depois que o piloto do F-15 identificou a aeronave como um avião de passageiros da Mahan Air, abriu distância com segurança da aeronave”.

O Irã descartou a explicação dos Estados Unidos como “injustificada e pouco convincente”.

“O assédio de um avião de passageiros no território de um país terceiro é uma clara violação da segurança da aviação e da liberdade de aeronaves civis”, afirmou Laya Joneydi, vice-presidente do governo iraniano para assuntos jurídicos, segundo a mídia iraniana.

Continua após a publicidade

 

O episódio ocorre em meio a tensões entre Teerã e Washington, cujos laços se deterioram desde 2018, quando o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, saiu do acordo nuclear com o país e, depois, aplicou sanções que atingiram a economia iraniana.

Segundo a rede Al Jazeera, há casos de outros aviões que percorrem a rota e não foram interceptados no passado. A emissora também destacou que o governo americano impôs sanções à companhia aérea Mahan Air em 2011, acusando-a de transportar armas na Síria para o grupo armado da Guarda Revolucionária do Irã.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.