Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Japão vai destinar US$ 4,2 bilhões para reforçar escudo antimísseis

Tóquio acredita estar sob a ameaça direta da Coreia do Norte, apesar das negociações entre Pyongyang e Seul, e depende dos EUA para fortificar sua defesa

O governo do Japão anunciou nesta segunda-feira (30) que destinará uma verba de 4,2 bilhões de dólares nos próximos 30 anos para instalar e operar um dispositivo terrestre de interceptação de mísseis, projetado pelos Estados Unidos.

Anunciada pelo ministro da Defesa, Itsunori Onodera, a iniciativa tem o objetivo de reforçar os sistemas de defesa do arquipélago, ainda sob ameaça direta da Coreia do Norte.

Tóquio pretende instalar o sistema ‘Aegis Ashore’ em dois locais, para cobrir o conjunto das ilhas do país. O grupo de defesa americano Lockheed Martin construirá os radares, explicou Onodera.

Segundo o ministério, o orçamento desse projeto não é definitivo e pode superar o valor estimado em 4,2 bilhões. Na área da defesa, o Japão depende muito dos Estados Unidos, país que tem várias bases e contingente militar no arquipélago.

O primeiro-ministro nacionalista Shinzo Abe não descarta a possibilidade de revisar a Constituição japonesa para aumentar a margem de manobra das Forças de Autodefesa do país.

Desde o fim da Segunda Guerra Mundial, a Constituição do Japão proíbe que as forças militares do país sejam usadas para agredir outras nações. Chamadas de Forças de Autodefesa, sua função é basicamente de proteção do arquipélago. Um dos principais desafios da gestão de Abe tem sido modificar o artigo 9 da Constituição para permitir, inclusive, que o Japão defenda vizinhos ameaçados ou agredidos.

(Com AFP)