Japão retoma atividades atômicas com reativação de usina

Reator 3 da usina de Oi é o primeiro a ser reativado após a crise nuclear de 2011

Por Da Redação - 1 jul 2012, 10h09

A operadora da usina nuclear da cidade japonesa de Oi iniciou neste domingo a reativação do reator 3 da usina, o que põe fim à suspensão das atividades atômicas que estava vigente no Japão desde 5 de maio, informou a agência de notícias Kyodo.

A Kansai Electric Power (Kepco) iniciou o processo por volta das 21 horas locais (9 horas de Brasília) deste domingo. A empresa explicou que o reator – o primeiro a ser reativado após a crise nuclear decorrente do acidente na usina de Fukushima em março de 2011 – começará a transmitir eletricidade na próxima quarta-feira e estará totalmente operacional em 8 de julho.

Bloqueio – Um pequeno grupo de manifestantes bloqueia desde sábado uma das estradas que levam à usina para protestar contra a reativação do reator. Além disso, milhares de pessoas – 150.000, segundo os organizadores; 17.000, segundo a polícia – se manifestaram pelo mesmo motivo na sexta-feira em frente à residência do primeiro-ministro em Tóquio.

Após o acidente em Fukushima, o Japão desligou progressivamente os 54 reatores nucleares do país por motivos de segurança ou para cumprir as revisões estipuladas por lei. A decisão de reativar o reator 3 de Oi foi adotada pelo governo no último dia 16 de junho, quando também decidiu religar o reator 4 da mesma usina devido ao aumento da demanda de energia no Japão durante o verão local.

Publicidade

(Com agência EFE)

Publicidade