Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Japão e Coreia do Norte avançam em diálogo sobre japoneses sequestrados

Pais de japonesa sequestrada em 1977, aos treze anos, encontraram-se com a neta

Por Da Redação 16 mar 2014, 09h18

Os pais de Megumi Yokota, uma japonesa sequestrada em 1977 pela Coreia do Norte e declarada falecida pelo regime de Pyongyang, encontraram-se pela primeira vez com a neta, anunciaram neste domingo fontes japonesas. A Coreia do Norte reconheceu em 2002 que sequestrou treze japoneses nas décadas de 1970 e 1980, oito dos quais faleceram, entre eles Megumi Yokota, que foi capturada quando tinha 13 anos.

Shigeru Yokota e sua mulher, Sakie, passaram recentemente cinco dias juntos com sua neta, chamada Kim Eun-Gyong, atualmente com 26 anos, em Ulám Bator, a capital da Mongólia. Os Yokota também se encontraram com parte da família de sua neta, informou o Ministério das Relações Exteriores japonês, sem fotos ou detalhes do acontecimento. Segundo Pyongyang, Kim Eun-Gyong é filha de Megumi Yokota e Kim Young-Nam, um sul-coreano também sequestrado e levado à força para a Coreia do Norte. Os testes de DNA realizados no Japão provaram que efetivamente trata-se da filha de Megumi.

Leia também

Coreia do Norte dispara dezoito mísseis de curto alcance

Ditador Kim Jong-un tem 100% dos votos

Relatório da ONU cita violações de direitos humanos e pede punição ao regime

Famílias separadas pela Guerra da Coreia se reúnem após 60 anos

Japão e Coreia do Norte não mantêm relações diplomáticas, em particular devido aos casos de sequestro, algo muito sensível entre a opinião pública japonesa. O combate dos pais de Megumi Yokota para reencontrar sua filha se converteu no símbolo mais emblemático da vontade japonesa para esclarecer o mistério destes casos.

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade