Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Japão declara 1ª usina nuclear apta a operar após desastre

Catástrofe de Fukushima provocou o vazamento de material radioativo em 2011. Usina certificada está localizada em região com atividade vulcânica

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 21h50 - Publicado em 10 set 2014, 16h26

Três anos após o desastre de Fukushima, a nova agência regulatória nuclear do Japão declarou nesta quarta-feira que uma usina de energia atômica é segura para operar. Os reatores de Sendai, localizados na ilha de Kyushu, ao sul do país, foram aprovados pela Autoridade de Regulamentação Nuclear, criada há dois anos para restaurar a confiança do público na produção de energia nuclear. Todas as 48 usinas do país foram fechadas pelo governo após um terremoto seguido de tsunami ter danificado o complexo de Fukushima e provocado o vazamento de material radioativo, em 2011.

Leia mais:

Japão anuncia plano para criar ‘muro de gelo’ em Fukushima

Mesmo com a aprovação, os reatores levarão meses para entrar em atividade novamente. Além de testes de segurança adicionais, a Companhia de Energia Elétrica de Kyushu, responsável por operar os reatores, deverá obter o aval dos governos locais para retomar os trabalhos. A decisão final também terá de passar pelo primeiro-ministro Shinzo Abe, que provavelmente assinará o acordo de funcionamento em dezembro.

Segundo o jornal The New York Times, Abe tem o interesse de restaurar a produção de energia atômica no país para estimular a economia do país e reduzir o déficit proveniente da compra de combustíveis para substituir a energia nuclear. A opinião pública, no entanto, se mostra cética quanto à capacidade do governo de assegurar a manutenção da segurança nas usinas. Localizada em uma região com atividade vulcânica, a usina de Sendai recebeu quase 18.000 questionamentos de cidadãos japoneses que gostariam de obter garantias sobre seu funcionamento.

Leia também:

Cidade japonesa destruirá navio símbolo do tsunami

Continua após a publicidade
Publicidade