Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Japão compra ilhas disputadas e irrita China e Taiwan

Chineses enviaram dois navios para patrulhar arquipélago e os taiwaneses convocaram representante diplomático no Japão em protesto contra transação

A tensão entre Japão, China e Taiwan a respeito das disputadas ilhas de Senkaku (chamadas Diaoyu pelos chineses e Tiaoyutai pelos taiwaneses) aumentou sensivelmente nesta terça-feira, após o governo japonês confirmar um acordo de 2,05 bilhões de yens (cerca de 52 milhões de reais) para comprar três das ilhas em disputa. O negócio foi fechado com a família japonesa proprietária de parte do arquipélago, que é formado por cinco ilhas e fica no Mar da China Oriental, a sudoeste da ilha de Okinawa. Japão, China e Taiwan reivindicam a soberania sobre a região.

Vídeo: Impasse territorial entre China e Japão

Em contrapartida ao anúncio da transação, o governo chinês enviou dois navios para patrulhar as águas do arquipélago e “assegurar a soberania do país”, informou a agência oficial Xinhua. Ainda conforme a agência do governo chinês, o Japão pode ter que arcar com as consequências do negócio. “As ilhas Diaoyu são parte inalienável do território da China e o governo chinês e seu povo não irão fazer concessão nenhum aem questões envolvendo sua soberania e integridade territorial”, afirmou o premiê Wen Jiabao.

A compra das ilhas também provocou reação de Taiwan, que chamou nesta terça-feira para consultas seu representante no Japão em protesto pela decisão do governo japonês. O ministro das Relações Exteriores de Taiwan, Timothy Yang, disse em entrevista coletiva que apresentou um “forte protesto” e convocou a seu representante, Shen Ssu-tsun, para que volte “o mais rápido possível” a Taipé. O primeiro-ministro taiwanês, Sean Chen, declarou na segunda-feira que Taiwan não aceitará a validade da compra das ilhas. “Não reconheceremos a validade de nenhum tipo de transação da propriedade”, disse.

Negociação – Taiwan e Japão mantiveram um total de 16 rodadas de diálogos a respeito dos problemas pesqueiros nas ilhas, uma zona de pesca tradicional para os taiwaneses há vários séculos. O presidente taiwanês, Ma Ying-jeou, propôs uma iniciativa de paz no Mar da China Oriental, na qual pede que todas as partes envolvidas participem de negociações e estudos conjuntos a respeito da prospecção e exploração dos recursos pesqueiros e energéticos das ilhas em disputa.

O conflito territorial em torno das ilhas é um constante foco de tensão nas relações entre China e Japão, que em 2010 passaram por uma séria crise devido à detenção do capitão de um pesqueiro chinês que trabalhava na região. O capitão foi libertado 15 dias depois, mas só depois de Pequim suspender temporariamente suas relações de alto nível com Tóquio. A administração das ilhas Senkaku, que são inabitadas mas ricas em recursos naturais, foi transferida pelos Estados Unidos ao Japão em 1971.

(Com agência EFE)