Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Japão anuncia novas medidas restritivas a três meses dos Jogos de Tóquio

Primeiro-ministro afirma que, apesar das medidas, os Jogos Olímpicos estão garantidos para o dia 23 de julho

Por Da Redação 23 abr 2021, 14h46

O Japão declarou, nesta sexta-feira, 23, um novo estado de emergência em Tóquio e outras três regiões do país com o objetivo de conter a quarta onda de Covid-19 que recai sobre o país. O anúncio feito pelo primeiro-ministro, Yoshihide Suga, ocorre a exatos três meses do início da Olimpíada de Tóquio com a promessa de que sua realização será segura.  

O novo alerta, que engloba Osaka, Kioto e Hyogo além da capital, entrará em vigor a partir de domingo, 25, e irá até o dia 11 de maio. O primeiro-ministro reforçou a importância de reduzir o movimento populacional nessas regiões antes do início das vacinações que começarão na próxima semana.  

“Se não fizermos nada, o ritmo crescente das infecções se estenderá a todo o país, por isso precisamos decretar uma situação de emergência mais uma vez”, disse Suga em coletiva de imprensa.  

As autoridades pediram para que bares e restaurantes mantenham o horário de fechamento para às 20h e que evitem servir bebidas alcoólicas, porque segundo especialistas “as pessoas ficam mais animadas e tendem a passar mais tempo no local”. Além disso, foi pedido para que os japoneses evitem de beber nas ruas e parques, prática que se tornou corriqueira com a pandemia.  

Foi decretado também que centros comerciais, parques e cinemas fechem temporariamente e que os eventos esportivos sejam realizados sem a presença do público. O governo pediu também para que as empresas ofereçam condições para a realização do trabalho remoto, medida que pode diminuir em até 70% a taxa de deslocamento no país.  

Continua após a publicidade

O primeiro-ministro destacou ainda a importância de adotar tais medidas para suportar a pressão cada vez maior no sistema de saúde do Japão. O Ministério de Saúde estima que as novas variantes, principalmente a britânica, já representa cerca de 80% dos casos de Osaka e Hyogo, além de uma crescente em Tóquio. Assim como das outras vezes, as medidas restritivas podem ser estendidas para além do prazo caso não represente uma melhora significativa.  

O tratamento de Covid-19 no Japão é altamente limitado a apenas alguns hospitais públicos, ao mesmo tempo que muitas instituições privadas ou não tem a estrutura necessária para lidar com doenças infecciosas, ou não ajudam. Nesta sexta-feira, Osaka registrou 1.162 novos casos de coronavírus, enquanto Tóquio alcançou a marca de 759 novos casos.  

Sobre os Jogos Olímpicos, Suga afirmou que não tem outra escolha a não ser seguir a diretriz do Comitê Olímpico Internacional, que é de realizar o evento. “Quem tem a autoridade para definir é o COI e eles já tomaram a decisão de seguir com os Jogos de Tóquio. Nosso objetivo é seguir com a sua realização ao mesmo tempo que tomamos medidas fortes para conter a infecção”, disse.  

A campanha de vacinação no Japão está andando a passos muito lentos. Além do atraso na entrega de doses importadas, as tentativas de desenvolver uma vacina local ainda está nos estágios iniciais. Com o início da imunização em meados de fevereiro, o país aplicou apenas 1,67 milhão de doses da vacina em sua população de 126 milhões de pessoas.  

Desde o início da pandemia, foram registrados 552.600 casos do novo coronavírus e 9.813 mortes e já acumula o terceiro dia consecutivo com pelo menos cinco mil novos casos diariamente, número que não era registrado desde o começo do ano, quando foi adotado o segundo estado de emergência.  

Continua após a publicidade
Publicidade