Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

James Holmes é considerado culpado de matar 12 em cinema nos EUA em 2012

Ele atirou contra pessoas que assistiam ao filme 'Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge' e poderá ser sentenciado à pena de morte ou prisão perpétua

Três anos após um tiroteio que comoveu os Estados Unidos, James Holmes foi declarado nesta quinta-feira culpado de assassinar 12 pessoas e ferir outras 70 durante a exibição de um filme de Batman em um cinema lotado na cidade de Aurora, no Colorado, uma condenação que pode levá-lo ao corredor da morte.

“Nós, o júri, consideramos o acusado James Holmes culpado de assassinato em primeiro grau”, dizia a decisão unânime dos doze membros do júri, que citou o nome de cada uma das vítimas. Os advogados de defesa de Holmes haviam pedido sua internação em um centro psiquiátrico por causa de sua esquizofrenia paranoica.

Com esta decisão, o júri abre a porta para a condenação à morte, permitida no Colorado, ou à prisão perpétua sem possibilidade de revisão, cenários que serão discutidos na segunda fase do processo de sentença, que pode começar semana que vem.

Holmes recebeu a condenação impassível, com as mãos nos bolsos, ao lado de seus advogados e, desta vez, sem o cabelo pintado de laranja como no dia do massacre. Durante as 11 semanas de julgamento, mais de 250 testemunhas retrataram o momento em que Holmes invadiu uma sala de cinema em Aurora, nos arredores da cidade de Denver, na estreia do filme de Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge com uma máscara de gás, luvas negras e quatro armas.

Com um fuzil, uma escopeta e dois revólveres, Holmes encheu o cinema de gás lacrimogêneo e disparou aleatoriamente durante sete minutos, até ser detido pela polícia. Segundo a polícia de Aurora, o acusado se identificou como o “Coringa, inimigo do Batman”.

O júri, que começou a deliberar na quarta-feira de manhã, chegou ao veredicto após um julgamento marcado pelos depoimentos de mais de 200 testemunhas, entre eles o da ex-namorada de Holmes, e a exibição de 1.500 fotos e diversas horas de vídeo sobre aquela noite no cinema.

O tiroteio abriu o debate sobre o controle e venda de armas no país e impulsionou mudanças legislativas no estado do Colorado, que após o massacre aprovou uma das legislações mais restritivas de revisão de antecedentes criminais e de saúde dos compradores e a limitação do porte de balas.

(Com agência EFE)