Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Já são 36 os mortos em erupção de vulcão; buscas estão suspensas

As equipes de resgate suspenderam as buscas por risco de contaminação pelos gases tóxicos. Fumaça densa também impede voos de helicópteros

Por Da Redação 29 set 2014, 07h50

Pelo menos 36 pessoas morreram em consequência da inesperada erupção de um vulcão no Japão, reporta a imprensa local nesta segunda-feira. No último balanço, o número de fatalidades estava em 31 pessoas. As vítimas foram atingidas por cinzas e pedras enquanto faziam caminhadas neste sábado. A busca pelos corpos foi abandonada nesta segunda por causa da preocupação das autoridades com os níveis crescentes de gases de tóxicos. A fumaça cinza também prejudica a visibilidade e impossibilita o voo dos helicópteros de resgate.

As equipes de resgate que trabalham no pico do monte Ontake, a 200 quilômetros a oeste de Tóquio, encontraram nesta segunda outras cinco pessoas mortas. O vulcão do monte Ontake, o segundo maior do Japão, com 3.067 metros de altitude, despertou bruscamente ao meio-dia de sábado. O local, antes um parque nacional e uma área popular para caminhadas, agora é uma paisagem sombria sob uma espessa camada de cinzas.

Leia também

31 montanhistas são encontrados inconscientes perto de vulcão no Japão

Erupção vulcânica no Japão deixa uma pessoa morta

No sábado, com tempo bom, o parque estava repleto de pessoas que subiam a montanha, incluindo crianças, para admirar a folhagem do outono sob um céu azul brilhante. As autoridades estimam que pelo menos 300 pessoas estavam na área no momento da erupção. Esta foi a primeira erupção vulcânica com vítimas no Japão desde 1991.

Mais de 500 socorristas dos serviços da polícia, dos bombeiros e grupos da Defesa Civil se dirigiram ao monte Ontake para trabalhar no resgate das vítimas. Dezenas de pessoas sofreram ferimentos, devido à queda de rochas ou se intoxicaram pela inalação de fumaça e cinzas. Uma fonte militar afirmou à agência France Presse que 63 pessoas ficaram feridas, muitas delas com gravidade, com fraturas e queimaduras.

“Houve um estrondo e a fumaça escureceu o céu”, explicou à agência Kyodo Shuichi Mukai, encarregado de um albergue de montanha perto do topo. “Ninguém imaginaria uma erupção nesta montanha. Eu não podia acreditar”, disse um membro da equipe da emissora local NHK que estava no local para fazer uma filmagem. O monte Ontake não despertava de forma tão forte desde 1979, quando o vulcão cuspiu mais de 200.000 toneladas de cinzas. Uma erupção de menor magnitude foi registrada em 1991 e o vulcão foi também responsável por vários pequenos sismos em 2007.

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade