Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Itália pede socorro após incêndios florestais se espalharem pela Sardenha

Ao menos 1.000 pessoas foram retiradas de suas casas na ilha italiana

Por Ernesto Neves Atualizado em 27 jul 2021, 11h56 - Publicado em 27 jul 2021, 11h51

Incêndios florestais continuam a se alastrar pela ilha da Sardenha, no sul da Itália, nesta terça-feira (27). Segundo autoridades italianas, 900 pessoas tiveram de ser retiradas de suas casas devido ao avanço das chamas. Até o momento, porém, não há relato de vítimas fatais. 

O epicentro das queimadas acontece no entorno da cidade de Oristano, onde uma área equivalente a 20.000 campos de futebol já foi destruída.  

Os italianos fizeram apelos para que países vizinhos enviem ajuda. Eles classificaram o fenômeno como “sem precedentes”. Ao menos quatro aviões da França e da Grécia já estão na região para ajudar no combate ao fogo. Além disso, outros 10 aviões da própria Itália estão região. 

Os bombeiros tentam ainda controlar outros focos que se aproximam da cidade de Montiferro. O fogo já destruiu dezenas de fazendas dessa área, além de encobrir áreas residenciais com densa fumaça tóxica.

Governador da região, Christian Salinas classificou o desastre como “sem precedentes”. Disse ainda que esta já é “uma das catástrofes naturais mais graves já ocorridas na Sardenha”.

+ Fenômeno do ‘domo de calor’ volta e ameaça os EUA com temperatura extrema

Moradores da cidade de Oristano, na Sardenha, Itália, observam focos de incêndio
Moradores da cidade de Oristano, na Sardenha, Itália, observam focos de incêndio Getty/Getty Images
Continua após a publicidade
Publicidade