Clique e assine a partir de 9,90/mês

Itália encerra busca de desaparecidos do Costa Concordia

Deformidades no navio colocariam em risco a vida dos mergulhadores

Por Da Redação - 31 jan 2012, 11h25

A busca pelos corpos das pessoas desaparecidas no naufrágio do Costa Concordia na parte imersa do navio foi definitivamente encerrada nesta terça-feira em prol da segurança dos mergulhadores, indicaram os bombeiros da Defesa Civil. A decisão foi tomada pelo diretor técnico das equipes de resgate, o chefe dos bombeiros de Grosseto, Ennio Aquilino, depois de ter recebido informações sobre deformidades no casco do navio, onde foram abertos buracos recentemente.

Entenda o caso

  1. • O navio Costa Concordia viajava com mais de 4.200 pessoas a bordo quando bateu em uma rocha junto à ilha italiana de Giglio, na noite do dia 13 de janeiro.
  2. • A colisão abriu um grande buraco no casco do navio, que encheu de água, encalhou em um banco de areia e virou.
  3. • 17 mortos foram confirmados até agora.
  4. • Os trabalhos de buscas são coordenados com a tarefa de retirar as 2.400 toneladas de combustível do navio, sob o risco de contaminação da área do naufrágio.

Leia mais no Tema ‘Naufrágio Costa Concordia’

“Nós suspendemos definitivamente as buscas submarinas no interior do navio”, afirmou um porta-voz dos bombeiros. Segundo a Defesa Civil, que informou as famílias e as embaixadas envolvidas, “as condições de segurança não estão mais reunidas para as operações na parte imersa do casco”.

Continua após a publicidade

A preocupação dos operadores está relacionada principalmente ao fato de os mergulhadores não poderem sair das aberturas que dão acesso a pontes imersas a 20 metros de profundidade. Por outro lado, os bombeiros e outras equipes que estão na área reiniciarão a exploração de algumas partes do casco que estão fora da água e examinarão mais de perto toda a área em torno do casco em busca de eventuais corpos.

O registro da tragédia foi estabelecido em 32 mortos pelo prefeito Franco Gabrielli, comissário especial encarregado do naufrágio, sendo que somente 17 corpos foram encontrados.

Continuidade das buscas poderia colocar em risco a vida dos mergulhadores
Continuidade das buscas poderia colocar em risco a vida dos mergulhadores VEJA

(Com agência France-Presse)

Publicidade