Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Israel vai discutir admissão de estado palestino na Unesco

Gabinete de 8 ministros deve examinar a melhor forma de responder à votação

Por Da Redação 1 nov 2011, 07h18

O gabinete restrito de Benjamin Netanyahu – integrado por oito ministros – se reunirá nesta terça-feira para examinar a resposta à votação que aprovou a admissão do estado palestino na Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), informou a imprensa israelense. “Nós examinaremos a maneira de responder a esta votação”, confirmou uma fonte do governo que pediu anonimato.

Leia mais:

Leia mais: Após adesão palestina, Israel reavalia relação com Unesco

Entrevistado pela rádio pública, o vice-ministro israelense das Relações Exteriores, Danny Ayalon, afirmou que o país quer estudar respostas à votação no nível diplomático e político. “A Unesco se tornou uma organização política ao admitir um estado que não existe, depois da votação de uma maioria automática de seus membros. Esta iniciativa dos palestinos demonstra que eles não querem a paz nem negociações, têm apenas a intenção de perpetuar o conflito”, disse.

O vice-chanceler também manifestou decepção com a França, que cedeu à Autoridade Palestina depois de ter tentado dissuadi-la de sua iniciativa na Unesco. A Unesco decidiu na segunda-feira, em Paris, admitir o estado palestino como membro de pleno direito por 107 votos a favor, 52 abstenções e 14 votos contrários.

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade