Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Israel pressiona ONU para que Palestina receba status inferior ao de um estado

Diplomatas israelense articulam ação junto a representantes europeus e dos EUA para boicotar pedido palestino junto às Organização das Nações Unidas

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, negocia com americanos e europeus para que os palestinos obtenham nas Nações Unidas um status inferior ao de estado, informa nesta sexta-feira o diário israelense Ha’aretz.

Segundo o periódico, Netanyahu está fazendo o possível para derrubar a iniciativa impulsionada por Espanha e França, que pretendem que os países da União Europeia votem a favor de uma resolução da Assembleia Geral para conferir à Palestina a consideração de estado, mas não a de membro pleno. O status de membro tem de ser aprovado pelo Conselho de Segurança, onde seria vetado pelos Estados Unidos. “Se o status for inferior ao de estado, estou disposto a falar disso”, teria dito Netanyahu.

O Ha’aretz conta que a chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, apresentou em sua recente visita a Jerusalém uma nova proposta: que a Palestina obtenha na ONU um status maior que o da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), de mero observador, mas inferior ao de estado, um status inexistente e que seria preciso criar especialmente para a ocasião.

Obter o reconhecimento como estado é importante para os palestinos porque abriria as portas ao comparecimento a organismos internacionais, como o Tribunal Penal Internacional de Haia, onde poderiam denunciar as consequências da ocupação de seus territórios e as violações de direitos humanos cometidas contra sua população. Os palestinos também poderiam assinar tratados multilaterais e, segundo eles, melhorariam sua posição para negociador com Israel.

O vice-diretor geral do Ministério das Relações Exteriores israelense, Ran Koriel, e o vice-diretor geral para a Europa, Naor Gilman, convocaram os embaixadores em Tel Aviv de Espanha, França, Alemanha, Reino Unido e Itália em uma tentativa de convencê-los a deixarem de apoiar o status de estado para a Palestina.

O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, pronunciará um discurso no próximo dia 23 na sede da Assembleia Geral em Nova York para defender sua solicitação.

(com Agência EFE)