Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Israel derruba drone lançado da Faixa de Gaza

É a primeira vez que o Exército israelense abate um avião não-tripulado desde o início dos conflitos. Israel também recebeu ataques vindos do Líbano

Por Da Redação - 14 jul 2014, 07h34

O Exército de Israel informou nesta segunda-feira que derrubou um drone (avião não-tripulado) na costa sul do país. Essa é a primeira vez que os militares israelenses se depararam com uma aeronave do tipo desde o início da ofensiva contra os palestinos na Faixa de Gaza, na semana passada. A Defesa de Israel disse que o drone veio de Gaza e que foi abatido por um míssil próximo à cidade de Ashdod.

Em outro ataque, uma série de foguetes foi disparada a partir do Líbano em direção a Israel, na madrugada desta segunda. Os projéteis caíram em uma região aberta do mar da Galileia, ao norte de Israel, sem causar vítimas ou danos, informou o Exército israelense em comunicado. As forças armadas israelenses notificaram que em resposta à agressão usaram artilharia dirigida ao local de onde partiram os disparos.

Leia também

Palestinos pedem proteção à ONU; Israel afirma manter ataques

Publicidade

Ataques a Gaza levam 17.000 palestinos a abrigos da ONU

Conselho de Segurança da ONU pede cessar-fogo entre Israel e palestinos

Esse é o terceiro dia consecutivo que Israel registra ataques vindos do território libanês, depois que dois foguetes atingiram no domingo de madrugada o norte de Nahariya e no sábado a cidade de Metula, a mais ao norte de Israel. Até o momento, nenhum grupo que opera na região, entre os quais se destaca o Hezbollah, se responsabilizou pelos lançamentos, no qual também não foram registradas vítimas.

Mortes – Desde o início do conflito, militantes dispararam centenas de foguetes contra Israel, ocasionando alguns ferimentos a pessoas e danos a propriedades, mas nenhuma fatalidade entre os israelenses. Na Faixa de Gaza, 172 palestinos já morreram como resultado dos ataques aéreos e mais de 1.100 pessoas ficaram feridas. Entre os mortos foram identificadas 36 crianças e 32 mulheres, enquanto entre os feridos há 350 menores e mais de 460 mulheres, informou o porta-voz dos serviços de emergência em Gaza, Ashraf al Qedra.

Publicidade

(Com agências EFE e France-Presse)

Publicidade